Tipos de seguro de vida

Com tantos tipos de seguro de vida por aí você deve estar se perguntando, “qual é o produto certo para minha vida?” Pois bem, estamos aqui justamente para te ajudar com essa decisão.

Postado: 

28/3/2021 14:23

Existem muitas opções diferentes de seguro de vida, mas as diferenças entre os produtos não são tão complicadas quanto pode parecer à primeira vista.

Existem dois tipos de seguro de vida: o seguro de vida temporário e o vitalício (às vezes chamados de whole-life ou vida inteira).

O produto temporário dura um período específico de tempo, podendo ser de 1 a 30 anos, e, em alguns casos, pode ser renovado automaticamente.

O produto vitalício é um produto de seguro permanente, que dura a sua vida toda. Alguns deles, misturam componentes de investimento e de resgate, o que torna o produto complexo e causa uma falsa ilusão de ser um bom produto. O problema é que, na maioria das vezes, trata-se de um investimento ruim e um seguro ainda pior.

Quais são os diferentes tipos de seguro de vida?

Existem vários tipos de seguro de vida. Para simplificar, vamos listar os 7 principais tipos de seguro de pessoas:

  • Seguro de vida temporário
  • Seguro de vida temporário com prêmio nivelado
  • Seguro de vida “vida toda”/ “vitalício”
  • Seguro de vida “vida toda” resgatável
  • Seguro de vida temporário decrescente
  • Seguro dotal misto
  • Seguro de vida em grupo

Muitos seguros de vida são vendidos com a inclusão de outras coberturas e assistências que complementam bem o papel do seguro de vida, sendo esses:

  • Seguro doenças graves
  • Seguro invalidez permanente total ou parcial por acidente (IPA)
  • Seguro invalidez funcional permanente total por doença (IFPD)
  • Assistência funeral

Dicas valiosas:

  • Tenha atenção  aos seguros que prometem ser um bom investimento: Eles costumam ser um produto caro, com baixo capital segurado e não bons investimentos. Geralmente o resgate só pode ser feito integralmente após 10 anos e muita gente resgata antes devido às altas mensalidades.
  • O seguro deve ser feito pensando no seu momento atual de vida. Por que você precisa de um seguro? Geralmente, os motivos são: proteção dos filhos até que eles atinjam a independência financeira, proteção do cônjuge e, também, proteção para sua própria vida em casos de doenças ou invalidez.
  • O produto de vida temporário é o produto mais simples, acessível e recomendado para a maior parte das pessoas.
  • Existem excelentes seguros que você pode contratar em vida, como o seguro contra doenças graves e invalidez permanente total ou parcial.

O seguro de vida temporário

O seguro de vida temporário é o mais simples de entender, porque ele é bem direto e transparente. Ele dura por um número determinado de anos (normalmente de 1 a 30 anos) e caso o segurado morra durante o período contratado, os beneficiários, que geralmente é a família da pessoa que contratou o seguro, recebem o valor do seguro contratado (conhecido como capital segurado ou benefício)

Essas características do produto temporário, a simplicidade e a duração pré-determinada do seguro, fazem com que o produto de vida temporário seja consideravelmente mais acessível que outros tipos de seguro de vida.

Prós do seguro de vida temporário:

  • O produto de vida temporário custa consideravelmente menos que outros tipos de seguro de vida
  • São mais fáceis de entender, ao contrário dos seguros vitalícios
  • Por ser mais barato, sobra dinheiro para você fazer investimentos melhores que os oferecidos pelas seguradoras

Contras do seguro de vida temporário:

  • A proteção tem um tempo pré-determinado e nem sempre pode ser renovada. Atenção aos seguros que cobrem menos de 15 anos, pois você pode ficar descoberto justamente quando mais precisar.

O seguro de vida vitalício resgatável

A principal diferença entre o seguro de vida vitalício resgatável e temporário é que o resgatável cria uma reserva financeira que pode ser resgatada em um determinado período de tempo. Essa reserva possui rendimento a uma taxa pré-determinada definida em apólice. Se te oferecerem este produto, solicite ao corretor ou corretora as condições de resgate do produto orçado. Essas condições costumam ser complexas e somente após 10 anos as pessoas conseguem resgatar o seguro de forma integral.  

Um seguro de vida vitalício pode custar até 15x mais que um temporário. Além disso, esse costuma ser um produto muito complexo, com períodos mínimos para resgate e a cobertura de vida muito baixa. Geralmente as coberturas de seguro de vida resgatável são inferiores a R$ 100.000 e o preço mensal para um adulto de 35 anos ultrapassa R$ 250 por mês. Já um bom seguro temporário custa a um adulto, aproximadamente R$ 30,00 por mês.

Portanto, é muito mais interessante contratar um seguro temporário de R$ 30 por mês e investir os outros R$ 220,00 em fundos de investimentos que atendam às suas necessidades que pagar R$ 250 por mês para ter um seguro de vida atrelado a um investimento confuso e com baixa liquidez para os próximos 10 anos, não é mesmo?

Como as taxas de rendimentos pré-determinadas não compensam o custo mais elevado desses produtos, eles costumam ser recomendados apenas para indivíduos preocupados com sucessão patrimonial (geralmente patrimônios milionários) e planejamento tributário de herança.

Prós do seguro de vida resgatável:

  • O valor da mensalidade é ajustado somente pela inflação
  • Bem recomendado para sucessão patrimonial (geralmente patrimônios milionários)

Contras do seguro de vida resgatável:

  • É consideravelmente mais caro que o seguro temporário
  • Você fica preso a esse seguro por anos e se resgatar antes de 10 anos o prejuízo costuma ser grande se comparado a outros investimento

Seguro de vida temporário vs. seguro de vida vitalício

De forma geral o produto temporário é mais indicado para a grande maioria das pessoas, uma vez que custa menos e oferece os principais benefícios de proteção que um seguro de vida oferece. Mas como tudo, tem prós e contras a serem considerados.

Vantagens do seguro de vida temporário

  • Mais acessível e mais barato;
  • pode ser cancelado antes do prazo expirar;
  • sem surpresas com taxas, deduções ou riscos.

Desvantagens do seguro de vida temporário

  • A cobertura tem prazo de validade;
  • em apólices sem a opção de renovação, caso o segurado decida manter a proteção oferecida pelo seguro de vida, será necessário realizar uma nova declaração pessoal de saúde que poderá agravar desproporcionalmente o custo do produto.

Vantagens do seguro de vida vitalício resgatável

  • Não expira e dura até quando for necessário;
  • existe um valor de resgate que é construído;
  • pode ser visto como um produto de poupança forçada para o futuro.

Desvantagens do seguro de vida vitalício

  • É até 15 vezes mais caro que o produto temporário;
  • devido ao custo mais elevado, pessoas tendem a contratar uma proteção menor que deveriam;
  • não é um bom produto de investimento, outras opções oferecem rendimentos muito melhores;
  • A perda financeira é enorme se fizer um resgate precoce.

Como contratar um seguro de vida?

Você pode contratar um seguro de vida com um corretor de seguros, em agências bancárias ou online.

Aqui na Azos você consegue contratar o seu seguro de vida, seguro contra doenças graves e invalidez em menos de 5 minutos.

Basta clicar aqui para simular.

Seguro Doenças Graves

No evento de uma emergência de saúde, como câncer, ataque cardíaco ou AVC, o seguro contra doenças graves pode proteger as suas finanças e, se for o caso, da sua família também.

As pessoas acham que por terem plano de saúde não precisam se preocupar com o seguro de doenças graves. Não confunda!

O plano de saúde vai apenas pagar os custos da internação e do médico conveniado. Mas o plano de saúde não vai arcar com suas contas pessoais. É bem comum que as pessoas se afastem do trabalho durante o tratamento, inclusive, com a possibilidade de ter o salário reduzido durante o tempo de afastamento. É nessas horas que o seguro entra em ação. Ele mantém o seu padrão de vida e da sua família caso você contraia alguma das doenças cobertas.

Além disso, você pode gastar o valor do seguro da forma que quiser. É bem comum pessoas pagarem médicos particulares para receber uma segunda opinião sobre o diagnóstico ou sobre o tratamento.

Pontos chave:

  • Plano de saúde paga as despesas dentro do hospital, não as suas contas pessoais.
  • O seguro contra doenças graves você recebe em vida para gastar da forma que quiser. Seja para pagar suas contas ou para ajudar em um tratamento fora do plano.
  • As doenças cobertas mais comuns são: câncer, AVC, infarto e transplantes. Essas quatro doenças já cobrem a maioria dos casos de doenças graves no Brasil.
  • Essas apólices custam relativamente pouco, contudo o consumidor deve ficar atento com os riscos excluídos uma vez que nem todos os diagnósticos de uma certa doença estão cobertos.

Mesmo com um plano de saúde excelente, uma única doença grave pode gerar um grande transtorno financeiro. Muitas vezes você consegue contratar um seguro contra doenças graves pagando menos de R$ 30,00 por mês e ter mais de R$ 50.000 em cobertura. O valor do seguro e da cobertura depende de alguns fatores, como condições de saúde atual, idade e sexo. O importante é conseguir se proteger com um valor que caiba no seu bolso e proteja a sua vida.

Seguros doenças graves cobrem uma ou mais das seguintes doenças:

  • Ataque cardíaco
  • AVC
  • Transplante de órgãos
  • Câncer

Atenção, se o seguro contra doenças graves que você está olhando falar que cobre 25, 30 ou 50 doenças, desconfie! O principal é que ele cubra essas citadas acima, pois são as mais importantes e que cobrem mais de 80% das doenças graves.

O dinheiro da indenização paga pelo seguro contra doenças graves também pode ser utilizado para outras despesas não relacionadas aos custos médicos e hospitalares. Normalmente o segurado receberá um montante fixo para cobrir custos e despesas ou para gastar da forma que julgar adequada.

O preço da apólice é impactado por diversos fatores, como o capital segurado, a quantidade de doenças cobertas pelo seguro, o sexo, a idade e a saúde do segurado assim como o histórico familiar da família do segurado. A recomendação de especialistas é contratar uma apólice que cubra as doenças com maior incidência na população local - no caso do Brasil: câncer, AVC e infarto - pelo melhor preço. Muitas vezes é melhor que o segurado aumente o capital indenizatório da apólice que cubra essas três doenças que investir mais em uma apólice que cubra 20 doenças porém com baixo risco de contração.

É importante se atentar para os riscos excluídos nas apólices de doenças graves. Alguns tipos de câncer mais raros ou menos severos costumam não entrar, assim como doenças crônicas. Em alguns casos, a pessoa não é elegível a receber a indenização do seguro se uma doença venha a reincidir ou caso a pessoa sofra um segundo AVC ou um segundo infarto. Alguns outros seguros têm uma idade máxima de saída.

Como contratar um seguro contra doenças graves?

Você pode contratar um seguro contra doenças graves com um corretor de seguros ou online. Alguns bancos até oferecem esse seguro, mas não é tão comum encontrar esse seguro em agências bancárias.

Seguro Invalidez Permanente

Seguro contra invalidez permanente, assim como o contra doenças graves, as pessoas recebem em vida. Uma invalidez permanente pode ser causada por uma doença ou por um acidente. O seguro invalidez permanente protege as pessoas se elas ficarem inválidas. Isto é, contratou o seguro contra invalidez por acidente e, por exemplo, sofreu um acidente de carro e ficou inválido, em até 30 dias a seguradora paga o valor total ou parcial do seguro contratado. Não fique pensando que é apenas em casos extremos que a pessoa fica inválida. Uma pessoa, por exemplo, pode ficar inválida se perder um dedo da mão em um acidente, e isso já caracterizaria uma invalidez permanente parcial e essa pessoa receberia parte do valor do seguro. Existem três principais tipos de seguro invalidez que são comuns no Brasil:

  • Invalidez permanente total ou parcial por acidente (IPA)
  • Invalidez funcional permanente Total por doença (IFPD)
  • Invalidez laborativa permanente total por doença (ILPD)

Pontos chave:

  • Seguro invalidez permanente por acidente não é somente para casos extremos. A perda de um dedo, por exemplo, pode caracterizar uma invalidez permanente parcial.
  • A previdência brasileira oferece benefícios para os trabalhadores CLT em caso de invalidez. Normalmente esses benefícios não são o suficiente para manter o padrão de vida do segurado.
  • Os seguros contra invalidez mais comuns são: invalidez permanente total ou parcial por acidente (IPA), invalidez funcional permanente total por doença (IFPD), invalidez laborativa permanente total por doença (ILPD)

O seguro invalidez assim como o seguro de doenças graves é uma modalidade importantíssima para garantir a sua tranquilidade financeira e, também, da sua família. Em caso de um acidente, por exemplo, em que o principal provedor da família fica inválido e é impossibilitado de trabalhar, ele não só deixa de ter renda, mas muitas vezes irá requerer outros cuidados - o que tende a aumentar as despesas do dia a dia.

Seguro Invalidez Permanente Total

Então vamos lá: caracteriza-se como invalidez permanente a perda definitiva das funções de algum membro, órgão ou parte do corpo de um indivíduo, impedindo-o de executar suas tarefas profissionais.

Diferentemente da invalidez parcial que é caracterizada pela perda fracionária das funções ou da mobilidade de um órgão ou membro do corpo, a invalidez total é aquela que impossibilita por completo as funções de um órgão ou membro. Se o acidente causa a perda de visão de ambos os olhos, por exemplo, o caso seria classificado como invalidez total. Atenção com os seguros que só cobrem invalidez total. Muitas pessoas acham que estão protegidas mas, caso aconteça algum acidente que ocasione uma invalidez permanente parcial, essas pessoas não estarão protegidas.

Seguro Invalidez Parcial ou total por Acidente

Como o próprio nome sugere, o seguro contra invalidez parcial ou total por acidente cobre casos como perda de um dedo e cegueira de um dos olhos, por exemplo. As seguradoras que oferecem essa cobertura possuem nas suas “condições gerais” uma tabela explicando exatamente o que o seguro contra invalidez parcial ou total contra acidente (IPA) cobre.

Invalidez Funcional Permanente por Doença

Neste caso, a cobertura será paga quando houver uma doença que torne o segurado dependente de outras pessoas para a realização de tarefas cotidianas, como se vestir, se alimentar ou se comunicar.

Invalidez Laborativa Permanente Total por Doença

A Invalidez Laborativa Permanente Total por Doença deve ser paga nos casos em que o segurado é acometido por doença inviável de recuperação e que o incapacite para a atividade laborativa principal que habitualmente exercia de maneira permanente.

Dentro da legislação, entende-se por atividade principal do segurado aquela em que “o segurado obteve maior renda, dentro de determinado exercício anual definido nas condições contratuais”.

Devo contratar um seguro invalidez?

Sim.

O seguro contra invalidez total ou parcial por acidente (IPA) é recomendado para a maioria das pessoas. Ele é extremamente barato e pode resolver a vida financeira de uma pessoa que ficar inválida por acidente, seja pela perda de um dedo ou pela perda de um órgão. O fato é, ao invés de você se tornar uma despesa para alguém caso precise parar de trabalhar, você consegue manter o seu padrão de vida sem ter grandes preocupações financeiras. Além disso, é um seguro bem barato. Para se ter uma ideia, aqui na Azos, um adulto de 40 anos pagaria menos de R$ 25 por mês para ter um seguro invalidez de R$ 300.000.

Agora que você já sabe tudo sobre os tipos de seguros quer simular valores? Então clique aqui e simule um seguro personalizado para você.

Nossa contratação pode ser online ou pelo telefone, do jeito que você quiser. O tempo médio de contratação é de 5 minutos.

Se quiser falar com um especialista para tirar suas dúvidas, você pode preencher os campos neste link para entrarmos em contato.