O que você vai encontrar neste artigo:

  • O que é a indenização em caso de morte
  • Quem recebe a indenização em caso de morte?
  • Quanto paga uma indenização em caso de morte?
  • O valor da indenização em caso de morte pode diminuir?
  • Como receber o pagamento do benefício por morte 
  • Como nomear um beneficiário de seguro de vida
  • A indenização em caso de morte é tributável?
  • O que acontece quando se recebe um seguro de vida?

O seguro de vida protege as pessoas que você ama do risco de perder o suporte financeiro que você proporciona caso você faleça. A corretora de seguros paga aos seus beneficiários uma quantia de dinheiro chamada de “indenização em caso de morte”.

Cá entre nós, a indenização por morte é justamente o porquê de você contratar um seguro de vida. Ou seja, você quer garantir que, mesmo após a sua morte, seus entes queridos continuarão recebendo a sua ajuda.

Se você contratar um seguro com cobertura de, por exemplo, R$300.000,00 isso significa que a seguradora vai pagar esse mesmo valor aos seus beneficiários caso você morra dentro do prazo estabelecido em sua apólice — que é como se chama o contrato firmado entre você e a seguradora. 

A quantia da cobertura que você precisa é o principal fator que vai determinar o valor da sua mensalidade. Por isso, atenção na hora de contratar: concilie uma cobertura adequada à segurança financeira da sua família, com um preço que esteja dentro do que você pode arcar mensalmente.

Dicas valiosas:

  • A indenização em caso de morte compensa o suporte financeiro que você dava aos seus entes queridos em vida;
  • Você define o valor da cobertura quando contrata o seguro, e ela deve refletir sua renda e situação financeira;
  • Geralmente, não há qualquer taxa ou imposto aplicado sobre a indenização em caso de morte, diferente do que ocorre com a herança.

O que é a indenização em caso de morte do seguro de vida?

Por definição, a indenização em caso de morte é o pagamento do benefício contratado no seguro de vida. O valor da indenização é igual ao valor da cobertura escolhida no momento da contratação do seguro de vida. 

Caso você contrate um seguro de vida temporário, a sua apólice terá um prazo de validade determinado. Se você morrer enquanto a sua apólice estiver ativa, os seus beneficiários receberão o pagamento, livre de taxas ou impostos.

O valor da indenização em caso de morte pode ser de alguns milhares até milhões de reais. É você quem decide qual valor deve contratar, lembrando sempre que deve ser uma quantia que se adeque às reais necessidades e planos financeiros dos seus dependentes ou entes queridos.

Preparamos uma ferramenta online e gratuita para que você possa estimar qual o valor da cobertura ideal para o seu seguro de vida. Confira a Calculadora Azos.

Quem recebe a indenização em caso de morte?

As pessoas que têm o direito de receber a indenização por morte são aquelas que você escolheu na hora de contratar o seguro de vida. A gente conhece essas pessoas como "beneficiários"

Você pode nomear mais de um beneficiário no seu contrato e até determinar a porcentagem de indenização que cada um vai receber.

Qualquer pessoa que não estiver listada como beneficiária da sua apólice de seguro de vida não poderá receber o benefício. Caso você opte por não nomear beneficiários, a indenização será paga conforme determinado em lei. 

Quanto paga uma indenização em caso de morte?

O valor da indenização por morte depende da quantia que você escolheu na hora de contratar um seguro de vida. Se você optar por R$300.000,00 de cobertura de seguro de vida, por exemplo, seus beneficiários vão receber exatamente esse valor total.

Quando você estiver contratando uma cobertura de seguro de vida, contabilize todas as suas despesas financeiras anuais para saber quanto deveria ser a sua indenização por morte. Esses gastos podem incluir , dívidas, financiamentos, despesas mensais, educação futura dos filhos, entre outras. 

Para você ter ideia da importância da indenização em caso de morte, receber esse benefício pode evitar que sua família tenha que vender o carro ou até mesmo a casa para pagar as despesas de casa ou dívidas deixadas por você.

Por isso, a indenização em caso de morte deve ser calculada de acordo com a situação financeira de cada um. Veja como calcular a sua cobertura ideal.

O valor da indenização em caso de morte pode diminuir?

Na maioria das vezes, o beneficiário vai receber o valor total da indenização em caso de morte. Isso só não ocorre se o segurado mentir intencionalmente ou apresentar documentos falsos sobre a avaliação ou histórico médico durante o processo de aplicação. 

Resumindo, se a seguradora descobrir que houve qualquer fraude durante o processo de contratação para abaixar o valor da mensalidade, o valor da indenização pode ser alterado ou a apólice pode até mesmo ser cancelada.

Portanto, é importante ser transparente sobre as suas condições reais de saúde, histórico médico, estilo de vida e profissão quando for contratar um seguro de vida. Essas informações são importantes para determinar o custo do seguro em função da cobertura que você deseja contratar.

Caso contrário, a seguradora pode reduzir a indenização em caso de morte de acordo com o total de prêmios que você deveria ter pagado. No pior cenário, a seguradora pode exigir, inclusive, o cancelamento integral da sua apólice e bloquear os seus beneficiários de receber a indenização pela qual você pagou por anos.

Como receber o pagamento do benefício por morte 

  1. Tenha em mãos a apólice de seguro de vida e CPF do segurado. 

Se você não encontrar o documento na casa ou nos arquivos digitais do contratante, você pode consultar o site da CNseg para fazer uma solicitação e descobrir em qual seguradora a pessoa possuía o seguro de vida.

Tiramos todas as dúvidas de como encontrar a apólice do seguro de vida de uma pessoa falecida. É só acessar o nosso artigo.

  1. Entre em contato com o corretor ou com a seguradora responsável pela apólice.
  2. Providencie a certidão de óbito e demais documentos que forem requisitados pela seguradora.
  3. Preencha o formulário de atestado de óbito, também conhecido como "requerimento de indenização".
  4. Assim que a seguradora confirmar o óbito do contratante e aprovar o requerimento, você ou o beneficiário vai receber o pagamento da indenização em caso de morte.

Quanto tempo demora para receber o benefício por morte? 

Assim que entrar com a documentação completa, há o prazo de 30 dias para recebimento da indenização. No entanto, este prazo pode ser maior caso sejam solicitados outros documentos ou novas informações para avaliar o requerimento.

Como o benefício por morte é pago? 

A maioria dos produtos permite o pagamento apenas em parcela única, em geral em depósito direto em conta corrente ou poupança, o que deve ser declarado no formulário de requerimento.

Mas há casos em que a indenização é convertida em anuidade. Ou seja, a indenização por morte é depositada em uma conta para investimentos que, anualmente, rende um valor para o beneficiário até zerar o valor da indenização.

O pagamento anual, diferente da parcela única, pode ser taxado. Por isso, o pagamento em parcela única funciona melhor para a maioria das pessoas. A gente recomenda que o melhor é procurar pelo conselho de um agente financeiro para tomar a decisão correta de acordo com as suas condições.

Como nomear um beneficiário de seguro de vida

O beneficiário é a pessoa (ou pessoas) que você escolheu para receber a indenização após a sua morte. Você escolhe o beneficiário no momento em que assina o contrato de apólice, mas é importante que você atualize de tempos em tempos os seus beneficiários caso as circunstâncias mudem ao longo da sua vida.

Lembre-se, o beneficiário não precisa ser uma pessoa, ele pode ser também uma organização, empresa ou instituição filantrópica ou de caridade.

A maioria das pessoas escolhem o cônjuge como beneficiário. Mas é necessário se atentar, pois em caso de divórcio é preciso entrar em contato com a seguradora e requisitar a atualização da apólice. 

Por outro lado, na hora de nomear um beneficiário menor de idade é preciso ter em mente que menores de 16 anos não poderão administrar o dinheiro até completar 18 anos ou sem um responsável legal. A gente te explica o que acontece caso o seu beneficiário seja menor de idade aqui.

De toda maneira, não se preocupe sobre o não recebimento do benefício. Aqui na Azos, sabemos que há casos de omissão de seguradoras diante da morte do segurado. E é exatamente por isso que a gente tem o Guardião e o buscador de CPFs. 

O Guardião é uma pessoa de sua confiança que sabe da sua apólice, nomeada por você para declarar a sua morte na seguradora e avisar o seu beneficiário da existência da indenização em caso de sinistro (morte do segurado). 

Já o buscador de CPFs é uma ferramenta desenvolvida pelo nosso time de tecnologia que realiza uma pesquisa de óbitos nas bases de cartórios e da Receita Federal. Assim, entramos em contato de forma ativa caso nenhum beneficiário acione o seguro.

Com o Guardião e o buscador de CPFs, a segurança financeira e os sonhos das pessoas que você ama estão protegidos e seguros.

A indenização em caso de morte é tributável?

A indenização em caso de morte geralmente não é tributável se você paga os seus prêmios e possui o imposto de renda em dia.

Apesar disso, ela pode ser taxada em algumas circunstâncias.

Por exemplo, se você optar por um seguro de vida permanente com a correção do valor monetário, como no caso do seguro de vida vitalício. Qualquer ganho que você tenha sobre o valor monetário deve ser tributável se você retirar a quantia em dinheiro. Certifique-se com o seu contador para ter certeza.

O que acontece quando se recebe um seguro de vida?

Seus beneficiários podem usar a indenização por morte para pagar as contas e manter o estilo de vida que vocês tinham juntos a partir do momento que você não estiver presente para ajudá-los. Não existem restrições para o uso do dinheiro, ele pode ser usado para tirar férias, para sanar gastos mensais ou quitar dívidas e taxas corriqueiras.

Como a saúde financeira dos seus entes queridos está em jogo, é importante que você consulte um especialista para definir o valor exato da sua cobertura e indenização por morte.