Como encontrar a apólice de seguro de vida de uma pessoa falecida?

A apólice de seguro é o documento que formaliza o contrato entre Segurado e Seguradora. Ela tem informações importantes como: quais são as coberturas e limites de capitais segurados contratados e quem são os beneficiários que a receberão.

Postado: 

6/5/2021 16:30

O que você vai encontrar neste artigo:

  • Emitindo a certidão de óbito
  • Como descobrir se você é um beneficiário
  • Como encontrar uma cópia da apólice
  • Como descobrir qual seguradora emitiu a apólice
  • Como encontrar uma apólice de seguro de vida em grupo

Indo direto ao ponto, quando o proprietário de uma apólice de seguro de vida morre, os beneficiários recebem uma indenização, chamada cobertura, da seguradora contratada.

Porém, esse processo pode não ser tão simples. É aquela coisa, sempre tem alguém que faz do prático algo complicado. O que a gente quer dizer com isso? Algumas seguradoras não têm mecanismos que servem como um aviso de que o titular da apólice faleceu.

Como requisitar o pagamento da cobertura em caso de morte?

Vai depender do beneficiário. Se ele souber que o falecido tinha uma apólice de seguro de vida, basta entrar em contato com a seguradora com a certidão de óbito, CPF do titular e apólice em mãos para dar entrada no pedido de recebimento da indenização.

Do contrário, o desejo do segurado de providenciar segurança financeira às pessoas que ele amou em vida pode ser prejudicado. Ou seja, a indenização pode nunca chegar nas mãos de quem ele escolheu.

Agora, no caso de um segurado Azos, o cenário é bem diferente, porque com a gente o segurado tem a ajuda do Guardião. Ele é a pessoa para quem você avisa a existência da apólice, para quando for preciso, ele possa auxiliar no resgate da indenização

Mas, nas demais seguradoras, se o segurado morrer antes de te falar que você foi indicado como beneficiário e, também, sem te falar qual a empresa de seguro emitiu sua apólice, você pode não ter todas as informações de que precisa para registrar a declaração de sinistro (é assim que chamamos a ocorrência de óbito/acidente de um cliente).

Isso significa que a indenização por morte que deveria ir para seus beneficiários, na verdade, vai compor parte do lucro da seguradora.

Por isso, separamos algumas dicas de como buscar um seguro de vida perdido de uma pessoa falecida, caso você seja o beneficiário ou queira ajudar alguém nesta situação.

Para começar:

  • Para receber a indenização por causa de morte, geralmente, você vai precisar do CPF do titular e da certidão de óbito;
  • Se você não tem a apólice e não sabe qual a seguradora contratada, procure por ela na casa, no email ou pertences do falecido (ela vai ser importante);
  • Entre em contato com a empresa do falecido pois, algumas vezes, empresas oferecem seguro de vida aos seus funcionários. A cobertura não costuma ser alta, mas, de qualquer forma, já ajuda bastante;
  • Uma outra alternativa é acessar o site da CNseg. Lá, se você preencher o formulário e submeter alguns documentos, é possível que descubra qual seguradora a pessoa em questão tinha seguro de vida;
  • Com essa informação em mãos, é possível solicitar a cópia da apólice com os documentos do titular;
  • Na Azos você não precisa ter essa dor de cabeça. Seus beneficiários terão acesso ao seu seguro, pois, se necessário, o seu Guardião irá ajudar seus beneficiários a receberem tudo aquilo que é de direito deles.

Onde consigo a certidão de óbito?

Uma certidão de óbito, ou sua segunda via, pode ser obtida em qualquer cartório de registro civil ou pode ser solicitada online em cartórios que disponibilizam o serviço, mediante pagamento.

E por que você precisaria da certidão de óbito?

A certidão de óbito é um documento oficial que contém todas as informações de que a seguradora precisa para confirmar a morte do cliente, como a causa e a data do falecimento.

A Seguradora exige o documento para o pagamento da cobertura.

Como descobrir se você é um beneficiário

Essa informação fica na apólice do seguro. É comum que as pessoas não tenham ideia de que são beneficiárias da apólice de seguro de vida de alguém.

Além disso, a pessoa que faz um seguro de vida pode escolher para quem vai o dinheiro do seguro em caso de morte. Isso significa que, se sua mãe tiver um seguro de vida, não necessariamente você receberá o seguro dela.

Na Azos a gente joga junto. Se os beneficiários não entrarem em contato conosco, o Guardião sempre vai lembrar da gente. E, mesmo se o Guardião não lembrar, nós constantemente fazemos pesquisas em bases de óbitos do Governo Federal para verificar se um dos nossos clientes faleceu.

E quando isso acontece, avisamos a família proativamente da existência do seguro.

Como minha família ou beneficiário receberá o valor do seguro de vida?

Entre em contato com a seguradora com seus documentos pessoais, CPF e certidão de óbito do segurado em mãos.

Com esses dados você consegue dar entrada no processo de sinistro. É possível que a seguradora peça outros documentos.

E se eu não souber em qual seguradora a pessoa falecida tinha seguro de vida?

Quando você não sabe qual a seguradora que a pessoa em questão tinha seguro, não está tudo perdido. Existem algumas possibilidades.

Dicas valiosas:

  1. Olhe nos extratos bancários e de cartão de crédito se tinha alguma despesa mensal ou anual com seguro;
  2. Verifique a caixa de correio do segurado, pois algumas seguradoras costumam mandar correspondências e boletos pelo correio;
  3. Alguns bancos e cartões de crédito oferecem seguro. Não costumam ser bons produtos, mas qualquer ajuda nessas horas é bem vinda;
  4. Se a pessoa tiver um seguro de vida resgatável (a gente precisa te contar que não é uma ideia), é possível que você encontre essa informação no imposto de renda dela;
  5. Você pode entrar no site da CNseg e fazer uma solicitação para descobrir qual seguradora essa pessoa tinha seguro de vida.

Contate os consultores financeiros do falecido

Procure por qualquer profissional que tenha oferecido serviços financeiros ao titular da apólice: como um contador, advogado, planejador financeiro, gerente de banco ou parceiro de negócios. Isso pode te ajudar a rastrear a apólice de seguro ou, pelo menos, te contar em qual seguradora o seguro de vida foi contratado.

Da mesma forma, se a pessoa falecida adquiriu seguro residencial ou seguro automóvel por meio de um corretor de seguros, vale a pena entrar em contato, pois é possível que este corretor possa ter vendido um seguro de vida também.

Pesquise por cópias digitais. Com os celulares fazendo um pouco de tudo hoje em dia, pode ser que o segurado tenha digitalizado o documento.

Então, se você tiver acesso ao computador ou telefone da pessoa falecida, pode ser que a apólice esteja armazenada no disco rígido do aparelho, em um e-mail ou em um serviço de armazenamento na nuvem.

Infelizmente, se a apólice estiver em uma unidade ou servidor protegido por senha ou criptografado, você provavelmente vai ter dificuldade para consegui-la.

O que fazer diante disso?

Assim como acontece com um cofre, você pode conseguir acesso apresentando uma ordem judicial à empresa proprietária do servidor, mas mesmo nesse caso ela pode rejeitar sua solicitação.

É por essas e por outras, que o melhor armazenamento de uma apólice é o Guardião. Você confia, sabe quem é e onde encontrar.

Conte com o Guardião da Azos, com ele, seus beneficiários estarão ainda mais protegido

O Guardião é uma pessoa de sua confiança, nomeada pelo segurado, para avisar aos seus entes queridos da existência e do seguro de vida Azos e também as formas de contato.

Assim, com ou sem apólice, seus beneficiários continuarão protegidos financeiramente graças a você e ao seu Guardião. Uma preocupação a menos, né?

Quer saber agora o valor da proteção financeira que você pode deixar para as pessoas que você ama? Simule agora!

Seguro de vida digital! Confira!

Como receber a cobertura do seguro de vida empresarial?

Muitos empregadores oferecem seguro de vida como parte de seu pacote de benefícios, o chamado: “seguro de vida em grupo”.

Se a cobertura de seguro de vida da pessoa falecida veio de uma apólice de grupo patrocinada pelo empregador, uma saída é entrar em contato com o empregador para reivindicar a indenização em caso de morte do seu ente querido.

Da mesma forma, se o falecido fazia parte de um sindicato que oferecia um seguro de vida em grupo para seus membros, é só entrar em contato com o representante sindical para saber como fazer a requisição da indenização.

Embora o empregador ou o sindicato possam contatar você de antemão, não faz mal acelerar o processo se você não tiver qualquer notícia deles ainda. Mas, tem um detalhe.

O seguro de vida em grupo só é válido enquanto o segurado permanecer empregado pela empresa. Ou seja, a apólice deixa de valer a partir do dia em que a pessoa é desligada.

Quer contratar um seguro de vida que ajude a sua família ou beneficiários a receber o valor do seguro? Simule aqui em 2 minutos.