O HIV é um vírus que atingiu diversas partes do mundo após a sua descoberta em 1980. Na época, o diagnóstico não trazia boas perspectivas para o paciente. Porém, com o tempo e a evolução da medicina, o portador de HIV passou a ter mais qualidade de vida.

Entretanto, como o vírus é capaz de causar doenças graves, as seguradoras podem ter condições diferentes para os portadores que buscam um seguro de vida. Assim, é comum se perguntar se esse tipo de empresa oferece proteção a segurados com essa condição.

Na sequência, descubra se um portador de HIV pode fazer seguro de vida e entenda como isso acontece!

O que é o HIV?

O HIV é o vírus da imunodeficiência humana e é conhecido por causar a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids). Na prática, o vírus é responsável por afetar o sistema imunológico, enfraquecendo as defesas do organismo e o deixando mais suscetível a doenças.

Em relação à contaminação, o vírus pode ser transmitido das seguintes formas:

  • em relações sexuais desprotegidas;
  • pelo compartilhamento de objetos cortantes ou perfurantes contaminados (como agulhas);
  • pela transfusão de sangue soropositivo;
  • no parto normal ou na amamentação de mãe soropositiva sem tratamento.

Contudo, vale notar que o HIV, em si, não é uma doença. Ademais, nem todo portador do vírus desenvolve Aids. 

O seguro de vida cobre quem é portador de HIV?

Como você viu, o HIV é um vírus que pode desencadear outros quadros de saúde, como doenças graves. Por conta disso, a condição pode interferir na contratação de um seguro de vida.

No entanto, também é preciso considerar que o tratamento do HIV evoluiu nos últimos anos. Atualmente, um portador da doença que faz o tratamento adequado pode, até mesmo, ter uma carga viral indetectável. Portanto, a saúde fica mais protegida e a qualidade de vida tende a aumentar.

Por esse motivo, nem todo seguro exclui o segurado com essa condição. Dependendo do caso, a seguradora pode avaliar que o risco é maior e, com isso, encarecer a apólice do seguro de vida para o paciente com HIV.

Ao mesmo tempo, existem seguradoras que decidem não assumir esse risco e optam por não disponibilizar a cobertura quanto à morte decorrente do diagnóstico de HIV.

Como encontrar um seguro com essa cobertura?

Até aqui, você entendeu que o seguro de vida para o portador de HIV ou de paciente com Aids pode ter particularidades. No entanto, quem tem esse diagnóstico deve ter direito a um seguro de vida, como forma de proteger a família e os beneficiários. Por isso, vale a pena buscar uma empresa que tenha cobertura a doenças como essas.

Na Azos, você pode contratar um seguro de vida mesmo sendo um paciente portador de HIV. Assim como em outros casos, não é preciso realizar exames médicos, mas é necessário preencher a Declaração Pessoal de Saúde (DPS).

Por meio do Big Data, fazemos uma estimativa da expectativa de vida e conseguimos definir o risco da apólice, sempre de modo personalizado. A partir disso, você conhece o preço para contratar o seguro de vida. Após concordar com as condições, a contratação pode ser finalizada em até um dia útil.

Como você acompanhou, o portador de HIV pode, sim, fazer um seguro de vida. Para tanto, é preciso encontrar uma seguradora que apresente a devida cobertura e ofereça condições convenientes na contratação.

Essas informações foram úteis para você? Aproveite para simular o seu seguro na Azos!