Você sabia que o seguro de vida também pode indenizar o segurado em situações de invalidez? Essa cobertura é bastante importante para os contratantes. Afinal, ela é uma forma de manter a subsistência durante um período em que não se consegue trabalhar.

Desse modo, conhecer as situações de invalidez que são cobertas pelo seguro de vida é fundamental para avaliar o serviço. Como essa não é uma cobertura obrigatória, você precisa ter informações para analisar o custo e os benefícios do seguro.

Quer saber mais sobre o assunto? Então confira este conteúdo sobre o seguro de vida e descubra quando é possível ser indenizado por invalidez.

Vamos lá?

O que é um seguro de vida?

Antes de entender as situações de invalidez, você precisa conhecer como funciona um seguro de vida. Ele é um contrato feito entre o segurado e uma seguradora, com o objetivo central de proteger financeiramente os dependentes em caso de morte do contratante.

A apólice de seguro é o documento que especifica todas as regras sobre o contrato. Nela, devem estar listadas as coberturas contratadas e os valores a serem pagos. A apólice também elenca os dependentes ou beneficiários do seguro.

Dessa forma, se um sinistro disposto na apólice ocorrer, a seguradora deve pagar uma indenização aos beneficiários. Assim, o seguro de vida é conhecido por pagar valores aos dependentes no caso de morte do segurado.

Contudo, também é possível que esse seguro beneficie o próprio segurado em vida. É o que acontece com as situações de invalidez ou de acometimento por doenças graves. Mas é preciso atenção: essas não são consideradas coberturas obrigatórias para o seguro de vida.

Se for o caso, a apólice precisa especificar essas coberturas, indicando quais são suas condições e como será feito o pagamento. Por isso, a apólice é o documento mais importante do seguro de vida, pois o segurado conhecerá todos os seus direitos nela.

O que é invalidez permanente e quais são seus tipos?

Agora você já sabe o que é um seguro de vida e como ele pode trazer vantagens ao oferecer cobertura por situação de invalidez. Mas é preciso conhecer esse conceito e entender os diferentes tipos de coberturas envolvidas.

A invalidez é a situação de incapacidade física ou intelectual de uma pessoa. Quando ela acontece, o segurado perde a capacidade para manter suas atividades profissionais e pessoais. Isso costuma ocorrer por conta da perda da função de algum membro. 

Ademais, doenças incapacitantes também podem causar a invalidez. Por exemplo, nos casos em que o tratamento ou as sequelas trazem problemas para a rotina. Essa invalidez pode ser temporária ou permanente.

No caso da invalidez permanente, significa que não há possibilidade de recuperação das funções físicas ou intelectuais. Ou seja, mesmo com tratamentos e medicação indicada, o indivíduo não recuperará a sua capacidade de trabalho.

A invalidez permanente ainda se divide em dois tipos: a parcial e a total. Como o nome indica, a invalidez permanente total é aquela em que a pessoa fica totalmente incapacitado para o trabalho ou suas atividades diárias. E ainda pode ser por acidente ou em decorrência de um outro procedimento, por isso é importante ficar atento.

Dessa forma, ela não consegue manter seu labor de costume nem pode ser reabilitada para outras posições, ainda que de maneira mais leve. Já a invalidez permanente parcial não incapacita totalmente. Com ela, é possível continuar exercendo algumas atividades.

Quais são as situações de invalidez para o seguro de vida?

Depois de conhecer o que é a invalidez e quais são seus tipos, você pode conhecer as situações consideradas para conceder o seguro de vida por invalidez. Assim, é possível saber qual é a cobertura das apólices.

Antes, vale ressaltar que cada apólice e contrato é diferente, de acordo com os planos oferecidos pelas seguradoras. Logo, é possível haver diferenças entre as coberturas e os sinistros cobertos em seguros de vida.

Geralmente, há condições para o pagamento da indenização ao segurado no caso de invalidez permanente. A primeira delas é a utilização de todos os meios terapêuticos não cirúrgicos para buscar uma recuperação dos problemas.

Dessa maneira, desde que não envolva uma cirurgia — que não pode ser imposta aos segurados —, é preciso tentar os meios comuns de recuperação. Nesse contexto, questões como fisioterapia, tratamento com medicamentos e próteses devem ser avaliadas.

Se a invalidez se consolidar, a cobertura poderá ser exigida. Para tanto, é fundamental apresentar laudos médicos de especialistas na área afetada. Ele deve afirmar a condição de invalidez e a impossibilidade de recuperação da lesão ou da doença incapacitante.

Quais são as invalidezes cobertas por um seguro IPTA?

No seguro IPTA, invalidez total permanente por acidente, a invalidez precisa ser total, ou seja, o membro ou órgão atingindo deve ficar impossibilitado de uso ou recuperação completa. Além dessa invalidez ter sido causada de forma acidental.

Algumas das situações de invalidez passíveis de indenização, são:

  • Perda total da visão de um ou ambos os olhos;
  • Perda total do uso de um ou ambos os membros superiores;
  • Perda total do uso de um ou ambos os membros inferiores;
  • Perda total do uso de uma ou ambas as mãos;
  • Perda total do uso de um ou ambos os pés;
  • Perda total do uso de um dos polegares*;
  • Alienação mental total e incuráveis.

Em algumas coberturas, conhecidas como majoradas, é possível receber 100% da indenização pela perda do dedão (quando inutilizado até o metacarpo).

Qual a diferença entre seguro de vida por invalidez e aposentadoria por invalidez?

Como você percebeu, o seguro de vida por invalidez garante uma indenização caso o segurado se torne incapaz, total ou parcialmente, sem previsão de recuperação. Por isso, é muito comum confundir esse seguro com a aposentadoria por invalidez.

Porém, há diferenças importantes entre esses dois conceitos. E você precisa conhecê-las para se proteger. Em primeiro lugar, o seguro de vida é contratado de maneira particular, entre um segurado e uma seguradora.

Ainda, as condições são determinadas de acordo com cada apólice, seguindo apenas as regras mínimas dispostas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep). Desse modo, há diversas possibilidades de contratos, valores, condições e preços.

Já a aposentadoria por invalidez é concedida pela Previdência Social por meio de sua autarquia federal — o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Assim, ela é um benefício previdenciário que está definido em lei e na própria Constituição Federal de 1988.

Esse benefício é garantido a todo cidadão que tem um vínculo com a Previdência, por meio do pagamento de contribuições. Essa contribuição pode ser voluntária ou obrigatória, como nos casos de emprego com carteira assinada ou para autônomos.

Assim, após requerer a aposentadoria e passar pela perícia do INSS, o cidadão poderá receber uma renda mensal, que é calculada de acordo com a média de seus salários. Nesse caso, não há planos ou condições diferenciadas. Todas as regras estão descritas pela legislação.

Entendeu quais são as situações de invalidez para o seguro de vida? Não esqueça de que cada seguradora possui seus próprios planos, então é preciso encontrar empresas competentes para conseguir boas condições em sua apólice!

Ficou interessado em contar com um seguro de vida? Então faça a sua cotação com a Azos!