Contratar um seguro de vida é uma decisão muito importante. E como toda grande decisão, é natural ter algumas dúvidas sobre o tema. 

Se você já se perguntou “será que eu preciso de um seguro de vida?”, este post vai te ajudar. Destacamos a seguir os principais benefícios do seguro de vida, detalhando porque é tão significativo fazer um o mais cedo possível. Confira!

1. Proteção financeira aos dependentes

Uma pergunta fundamental para saber se você precisa de um seguro de vida é a seguinte: tenho pessoas que dependem diretamente da minha fonte de renda para viver? Isso vai além da família. Um amigo próximo aquela pessoa com quem dividimos um apartamento pode ser parte importante do nosso círculo de convívio mais próximo.

Nesse sentido, sabemos que a morte pode causar impactos que vão muito além da falta da pessoa querida. Quem tem filhos pequenos, por exemplo, sabe que a educação e a formação profissional não podem ser colocadas em risco.

Por isso, o seguro de vida surge como uma ferramenta de segurança. É possível ter uma noção do valor de cobertura necessário para garantir essa proteção, que varia conforme seu estilo de vida. 

Caso a morte ocorra, as crianças receberão um valor para dar continuidade aos estudos; filhos mais velhos terão  suporte para entrar no mercado ou montar seu próprio negócio; aquela pessoa com quem você divide o apartamento terá condições de se estabilizar na sua falta, ou quem sabe cuidar dos seus pets.

2. Tranquilidade para o segurado

Quem não tem tranquilidade para viver acaba abrindo mão de diversas experiências importantes da vida. A realização de um sonho de viajar, por exemplo, pode esbarrar na preocupação com o futuro da família caso algo de ruim aconteça.

Pais e mães entendem como ninguém o medo de deixar os filhos desamparados. O seguro de vida, então, é um aliado que dá a devida tranquilidade para vivermos a vida da forma que acreditamos ser a melhor.

Nada mais justo do que acordar todos os dias para trabalhar e saber que tudo estará bem, mesmo que algo inesperado ocorra. 

3. Proteção para o cônjuge

A dinâmica familiar sempre tem suas particularidades. Não é raro, por exemplo, que uma pessoa assuma o papel de manter a renda da família por um tempo, para que a outra invista esse período na sua formação.

O acaso também pode agir, causando um desemprego em uma crise econômica ou um adoecimento inesperado. Em todo caso, o equilíbrio é alcançado pela renda somada — mas a morte de um dos dois pode romper essa segurança.

A não ser, é claro, que o casal esteja resguardado por um seguro de vida. Com ele, os planos podem ser feitos com mais tranquilidade. Se um cônjuge decidiu cursar a tão sonhada faculdade enquanto o outro cuida das contas por um tempo, o seguro garante a proteção financeira para que esse plano siga em frente.

4. Garantia de segurança financeira personalizável

Outro aspecto importante do seguro de vida é que ele garante essa tranquilidade de acordo com as necessidades específicas de cada pessoa. Na hora de estabelecer o contrato, você busca as melhores condições para que o valor a ser pago dê conta dos seus planos.

Em outras palavras, você sabe exatamente qual o valor da indenização que será paga aos seus beneficiários. Se o seguro precisar ser acionado, seus dependentes receberão um valor pensado por você, especialmente para a sua situação de vida.

O mesmo se aplica ao valor dos prêmios — ou mensalidades. Conforme o valor da cobertura você define qual o custo para o seu bolso. Assim, você verifica se os valores do pagamento mensal cabem no seu orçamento.

Por isso é tão importante fazer uma simulação do seguro de vida antes de contratá-lo. Aqui na Azos, por exemplo, você pode fazer a simulação diretamente pelo site, sem qualquer custo e em poucos minutos.

5. Relação entre custo e benefício

O seguro de vida básico tem uma relação muito positiva entre custo e benefício. As parcelas costumam ser bem acessíveis e os benefícios, como estamos mostrando aqui, são muitos. Ainda assim, você pode optar por coberturas maiores se quiser um serviço ainda mais amplo.

Tenha em mente que cada seguradora oferece uma variedade de serviços. Alguns seguros de vida cobrem também a assistência funerária, por exemplo. 

As opções são muitas, podendo incluir doenças graves, acidentes, invalidez, etc. O ponto é que o custo é sempre ajustado à cobertura que você selecionou, seu perfil específico de titular e o valor da indenização.

Assim, você pode contratar um seguro de vida básico, cujo valor é mais baixo, ou um mais caro para garantir uma cobertura mais ampla. A dica é avaliar quais serviços e benefícios você realmente precisa para não pagar parcelas maiores do que o ideal para o seu orçamento.

6. Isenção de Imposto de Renda

Na sua declaração anual de Imposto de Renda há um campo específico para apontar seus gastos com seguro de vida. Ao fazer isso, você ganha isenção da taxa que pagaria sobre essa parte do seu orçamento.

Um detalhe importante, no entanto, é que esse argumento costuma ser usado para embasar um discurso de que o seguro de vida é um investimento. De forma bem objetiva, sugerimos que você tenha cuidado com essa abordagem.

Um seguro de vida deve ser tratado como aquilo que ele é: uma proteção financeira para uma situação de risco. A ideia de que ele seria um investimento costuma vir atrelada a ofertas de um seguro conhecido como resgatável.

O diferencial, segundo quem oferece o serviço, é a possibilidade de retirar o valor depois de um certo tempo (geralmente, dois anos ou mais), caso o seguro não tenha sido acionado. Contudo, o retorno tende a ser extremamente baixo.

Há formas mais eficientes de investir seu dinheiro. Por isso, a dica é separar as coisas: faça um seguro de vida se seu objetivo é proteger financeiramente seus dependentes; se quiser fazer seu dinheiro render, procure os meios corretos e mais vantajosos.

7. Facilidade de inclusão e retirada de beneficiários

Por mais que a decisão de contratar um seguro de vida seja muito importante, isso não significa que você ficará preso em um contrato engessado. A possibilidade de retirar ou incluir beneficiários existe — e, na verdade, o processo é bem fácil.

Aqui na Azos, por exemplo, facilitamos toda a experiência do segurado. Assim, a mudança pode ser feita sempre que você achar necessário, através do nosso site na área restrita ao usuário.

Vale lembrar que você também pode definir quantos beneficiários quiser. A única dica é pensar bem no número de pessoas, já que a indenização recebida por cada uma é proporcional ao tamanho do grupo — ou seja, quanto mais beneficiários, menor a quantia recebida por cada um.

8. Indenização mais rápida 

Ninguém deve fazer um seguro pensando em morte, mas em vida. Afinal, o objetivo é garantir o bem-estar das pessoas que amamos, mesmo se não estivermos mais por perto.

Um ponto positivo do seguro é justamente garantir esse suporte financeiro no momento mais importante.

Ao contrário do que acontece com testamentos, partilha judicial entre herdeiros e análises de inventários, os beneficiários recebem o valor do seguro com mais rapidez. Isso faz toda a diferença para que as pessoas reorganizem suas vidas e tenham tempo para lidar com processos funerários e judiciais.

Foi justamente pensando nisso que criamos o Guardião

Ao contratar um seguro de vida Azos, você pode indicar até duas pessoas para essa posição. Feito isso, elas receberão as orientações necessárias sobre como proceder caso precisem acionar o seguro, o que envolve os números de contato telefônico e o e-mail da nossa equipe — mas não compartilhamos as informações da sua apólice. 

Muita gente não sabe que é comum o acionamento não ser feito. Seja por falta de informações sobre como fazer, por mero esquecimento em um momento tão delicado ou, ainda, em função de não saber que o falecido possuía um seguro de vida.

Nosso objetivo é dar total transparência e facilitar ao máximo esse processo, para que você viva com tranquilidade, sabendo que o serviço estará à disposição da sua família.

9. Cobertura de despesas funerais

A assistência funeral é um diferencial importante de um bom seguro de vida, como o da Azos. Aqui você tem a opção de incluir (ou não) o auxílio funeral na cobertura do seu seguro.

Esse auxílio cobre os gastos de até R$ 7.000,00. E quando falamos em diferencial, de fato há um cuidado a mais: a Azos coloca à sua disposição uma equipe de especialistas para ajudar com tudo.

Você pode contar com esse apoio para lidar com a documentação, a escolha do local e toda a burocracia referente ao sepultamento. Basta que o guardião, a família ou um beneficiário entre em contato e para que a Azos dê todo o suporte necessário.

10. Um passo adiante na educação financeira

O seguro de vida é uma lição importante para quem quer ter mais controle financeiro. O produto nos coloca diante do nosso orçamento e permite que tenhamos um olhar para o futuro.

Em outras palavras, você avalia como gasta seu dinheiro e começa a colocar as coisas na ponta do lápis. Esse primeiro passo já garante aos seus entes queridos uma segurança importante no caso da sua morte. 

Uma próxima etapa pode ser economizar com gastos supérfluos, por exemplo, para abater a parcela. Aos poucos, você pode chegar ao ponto de fazer uma reserva financeira à parte para realizar seus sonhos, ou mesmo começar a investir.

Agora que você já sabe como funciona o seguro de vida e quais os benefícios que ele gera, pense a respeito. Com uma empresa confiável e transparente ao seu lado, você conquista essa tranquilidade para você e para quem você ama.

Se quer tirar dúvidas ou fazer uma simulação, entre em contato com um especialista ou contrate agora um seguro de vida Azos!