Além de ser uma responsabilidade, cuidar da família também é um ato de amor. Afinal, adotar boas práticas em relação aos seus familiares permite criar um lar mais estruturado e contribui para o desenvolvimento dos seus filhos.

Nesse sentido, as finanças cumprem um papel essencial para conseguir cuidar melhor da família. É a partir da organização financeira que você consegue administrar melhor os recursos familiares e aproveitar momentos de lazer com menos preocupações.

Neste artigo, você conhecerá 7 dicas de ouro para cuidar da sua família. Acompanhe a leitura para saber quais são elas! 

  1. Faça um planejamento financeiro

O primeiro passo para cuidar melhor da sua família é fazer um planejamento financeiro. Esse processo é indispensável para que você tenha uma compreensão clara da sua realidade financeira e possa encontrar soluções em seu orçamento.

Nesse sentido, uma planilha ajudará a dar início ao planejamento. Em uma aba do arquivo, você precisará listar as suas fontes de renda. Isso inclui salário, pró-labore, ganhos de investimento — tanto os seus quanto de outros membros da família. 

Depois, crie outra aba para listar os seus gastos. Para organizar melhor, é interessante dividi-los entre fixos e variáveis. Os custos fixos incluem as contas de casa, por exemplo, enquanto as despesas variáveis englobam itens como idas a restaurantes, passeios em família, entre outros. 

A partir do planejamento financeiro, você também poderá traçar os objetivos para a sua família. Eles podem ser viagens, cursos para os filhos etc. Essa visualização completa da sua realidade financeira é essencial para facilitar o desenvolvimento de um plano de ação. 

  1. Aplique regras de poupança

A segunda dica para cuidar melhor da sua família é aplicar regras de poupança para guardar recursos mensalmente. Elas servem para que você organize melhor o seu capital e possa economizar dinheiro regularmente — o que contribui para o acúmulo de patrimônio no longo prazo.

Nesse sentido, um método que pode ser utilizado é o 50-30-20. O foco dessa abordagem é que você deverá separar 50% da renda familiar para as despesas fixas presentes no planejamento financeiro, 30% para outros gastos e 20% para poupar.

Vale ter em mente que essas porcentagens servem apenas como referência. Portanto, você pode adaptá-las ou mesmo definir outras metodologias de uso de capital que estejam mais alinhadas com as suas perspectivas financeiras.

O mais importante é se organizar para ter previsibilidade das finanças familiares. Desse modo, é possível criar uma melhor estrutura de orçamento e ter dinheiro disponível para vivenciar tempo de qualidade com a família e realizar seus sonhos. 

  1. Crie uma reserva de emergência

A criação de uma reserva de emergência é outro elemento fundamental para cuidar da sua família. Como o próprio nome sugere, ela representa um montante financeiro que servirá para trazer segurança familiar em momentos de crise.

Para entender melhor, imagine que você perdeu uma de suas fontes de renda. Esse pode ser um cenário prejudicial para as finanças familiares, certo? Mas a reserva financeira permitirá que sua família consiga superar o desafio com menos impactos negativos. 

Ela exerce esse papel porque sua reserva de emergência deve ser capaz de cobrir, no mínimo, 6 meses do seu custo de vida. Porém, ela pode ter outros valores — quanto maior ela for, mais segurança e tranquilidade ela trará para sua família.

Ademais, deixar esse montante parado na sua conta corrente ou guardado em espécie não é a melhor ideia. Afinal, o dinheiro parado perde poder de compra para a inflação. Por isso, é interessante procurar por aplicações financeiras de baixo risco e liquidez diária para alocar a reserva.

  1. Pense na sucessão patrimonial

Mais uma forma de cuidar da sua família é pensar na sucessão patrimonial. O foco dessa prática é desenvolver uma estrutura que facilite a transferência de bens para os seus herdeiros — como cônjuge e filhos.

A sucessão patrimonial ganha importância especial devido à burocracia envolvida em processos de transferências de bens, como a criação do inventário. Em muitos casos, o andamento do processo pode ser lento. Além disso, conflitos judiciais são comuns em momentos como esse.

Então há o risco de a sua família passar por desafios e o patrimônio acumulado perder seu valor. Assim, o planejamento sucessório é essencial para minimizar as chances de ocorrência de cenários assim. Ele também contribui para encontrar soluções fiscais e tributárias, reduzindo custos que podem incidir sobre a transferência dos recursos.  

  1. Invista no mercado financeiro

A quinta dica para cuidar da sua família é fazer investimentos no mercado financeiro. Essa é uma das práticas mais importantes para gerar acúmulo de capital e alcançar os seus objetivos.

Para realizar esses investimentos, o primeiro passo é identificar o seu perfil de investidor. Existem três principais perfis no mercado. O primeiro é o conservador, que prefere segurança e previsibilidade em seus investimentos.

O segundo é o investidor moderado, que tem abertura ao risco um pouco maior, mas ainda se preocupa com a segurança. Por último, quem tem perfil arrojado busca melhores retornos e lida com mais riscos em suas movimentações. 

Além do perfil, você precisa conhecer as classes de investimento. Na renda fixa, as aplicações apresentam uma regra de rentabilidade predefinida, sendo buscada por quem prioriza alternativas mais seguras ou busca equilibrar os riscos da carteira.

Já na renda variável estão ativos e derivativos que apresentam potencial mais alto de ganhos. Contudo, não existem garantias neles. Logo, os investidores também correm mais riscos e podem ter prejuízos.

  1. Valorize a educação financeira

Ao longo de todo o processo para cuidar financeiramente da família, valorize a educação financeira. O objetivo é que você tenha uma melhor relação com o seu dinheiro. Isso inclui rever hábitos de consumo e tomar melhores decisões para as finanças familiares.

Com isso em mente, também é importante pensar na educação financeira para os seus filhos. Dessa maneira, você contribui para que eles cresçam mais conscientes sobre como usar melhor o dinheiro que ganharem ao longo da vida. 

  1. Tenha um seguro de vida

Por fim, o seguro de vida é um elemento indispensável para cuidar da sua família da melhor maneira. Isso porque o serviço prevê o pagamento de uma indenização para você ou seus beneficiários em caso de acidente ou morte do segurado. 

Dessa maneira, o seguro de vida garante proteção para sua família em momentos que podem ser difíceis de enfrentar. Afinal, ele oferece cobertura em situações que impactam a renda, como doenças graves, situação de invalidez e falecimento.

Como vimos, é fundamental pensar nas finanças para cuidar da sua família. Portanto, é interessante conhecer essas 7 dicas de ouro e colocá-las em prática para trazer uma maior proteção para aqueles que fazem parte da sua vida.

Quer fazer um seguro de vida e deixar sua família amparada em qualquer situação? Faça uma simulação com a Azos e conheça os benefícios!