Como funciona seguro de vida

Basicamente, o seguro de vida funciona da seguinte forma: você paga uma mensalidade em troca do pagamento de uma grande quantia de dinheiro caso você venha a falecer enquanto sua apólice estiver ativa.

Postado: 

28/3/2021 14:23

O objetivo de um seguro de vida é manter o padrão financeiro das pessoas que dependem de você. Seja sua família ou pessoas que você ama e escolheu chamar de família. Essas pessoas podem ficar desamparadas  caso algum imprevisto, seja morte ou acidente grave, acontecer com você.

O custo de um seguro de vida depende de alguns detalhes: como idade, estado atual de saúde, se a profissão é ou não de risco, entre outros. O problema é que na maioria dos casos as opções de contratação são rígidas e você, na maior parte das vezes, tem obrigação de contratar produtos que não precisa.

A gente trabalha de outra maneira aqui na Azos, oferecemos seguros para todos os gostos. Para você ter uma ideia, você pode contratar um seguro por apenas R$ 5,00 mensais. Além disso, você escolhe qual ou quais são as melhores coberturas para o seu momento de vida.

Tá pensando aí se vale a pena? Imagine só: um adulto de 40 anos consegue fazer um seguro de vida com cobertura de R$ 300 mil por menos de R$ 45,00 por mês. Proteger o futuro financeiro das pessoas que você gosta não tem preço, ainda mais por um valor baixo como esse.

É por isso que eu vou te explicar cada detalhe de como o seguro de vida funciona. Ou melhor, de como eles funcionam, porque existem algumas opções disponíveis e, claro, existe a Azos. E isso faz toda a diferença pra você e pra gente também.

Então, agora é saber pra que serve um seguro de vida e tudo aquilo que você não deve deixar de analisar na hora de escolher o correto pra você.

Eu preciso de seguro de vida?

A resposta é: se você tem alguém que depende financeiramente de você, sim, você precisa! Sejam os filhos, sobrinhos, irmãos ou até mesmo os seus pais.

Mas, se você não possui dependentes financeiros, pode ser que o seguro de vida não seja uma prioridade.

Isso não significa que você não precisa de algum seguro. Existem outras excelentes formas de proteger a sua vida. Seguros contra doenças graves e contra invalidez são também bons exemplos de seguro e que, aliás, você recebe em vida.

E se eu estiver em um casamento?

Sim, é interessante ter um seguro de vida. Mesmo que você não tenha filhos.

Por quê?

Pense que o seguro de vida pode garantir a estabilidade da pessoa que você ama, afinal de contas o patrimônio construído por vocês continuará, mas também os sonhos, os objetivos, as despesas ou dívidas.

Portanto, receber o seguro de vida pode evitar que a morte de um dos cônjuges complique ainda mais a situação financeira de quem ficou

E se eu tiver filhos?

Nesse caso, o seguro de vida é fundamental. Como diz o ditado: “a gente nunca sabe o dia de amanhã”.

Seja você pai ou mãe, a sua morte pode ocorrer em um momento sensível da vida de seus filhos, num período em que eles ainda não possuem autonomia e precisam de você, seria ainda mais difícil. .

Por isso,  com um seguro de vida, seus filhos não ficarão desamparados financeiramente e ainda poderão realizar os sonhos de vida deles e, de certa forma, os seus também.

E se eu estiver em plena solteirice?

Depende. Se você tiver alguém que ama e que dependa financeiramente de você, como sobrinho, um primo, um irmão ou seus pais, você deveria contratar um seguro de vida para ter paz de espirito e saber que eles sempre terão um suporte financeiro, mesmo quando você morrer.

Além do seguro contra a morte, você deveria olhar também seguros para te proteger em vida, como o seguro de doenças graves e de invalidez. Falaremos mais sobre esses seguros no próximo tópico.

Quer saber mais? Veja o tema a seguir para conhecer as coberturas de um seguro.

O que o seguro de vida cobre?

É importante ter em mente que o seguro de vida não diz respeito apenas à cobertura contra a morte. Ele também pode cobrir as seguintes situações:

  1. Cobertura contra doenças graves - Desde que a doença seja detectada depois da contratação e esteja entre as enfermidades incluídas no seguro. Caso esteja, você receberá o dinheiro em até 30 dias após o envio da documentação. Isso mesmo, um seguro para você receber em vida!
  2. Cobertura contra invalidez - Esse seguro também é recebido em vida. Quer dizer, se você sofrer um acidente e não tiver condições de trabalhar por invalidez, o valor da cobertura recebida em vida protege você.
  3. Assistência funeral - As despesas funerais e os custos com os documentos de óbito são altos. Para dificultar, o processo é burocrático. Imagine como essa situação pode ser ainda mais difícil para as pessoas que você gosta. Por isso, a assistência funeral oferece especialistas para ajudar em todo o processo, além de pagar ou reembolsar as despesas funerárias. Ter um número para ligar 24 horas por dia para te ajudar com   tudo seria bem legal, concorda? Pois então, na Azos é assim.
  4. Cobertura contra morte - Neste caso, confira quais tipos de morte são destacadas no contrato. Algumas seguradoras consideram apenas morte por acidente. Verifique isso! Se optar pela Azos, cobrimos tanto morte natural (causada por doenças) quanto por acidente. Isso tudo sem carência!

Quanto de seguro de vida que eu preciso?

Agora que você sabe da importância do seguro de vida, o segundo passo é garantir que ele cubra o suficiente para seus entes queridos não deixarem de viver os planos e sonhos que vocês construíram juntos.

Tem de ser algo na medida, sabe? Para isso, a gente aconselha uma cobertura entre 10 a 15 vezes o seu ganho anual. O necessário para quitar pendências, custos de óbito e gastos funerários, e despesas diárias da sua família ou beneficiário até que eles tenham a autonomia completa.

O ideal é que esse valor seja o suficiente para que as pessoas amadas se organizem e prossigam com aquilo que você tanto queria para elas. Não sabe o quanto contratar? Temos um time de especialistas pronto para te ajudar. Clique aqui para nos chamar.

Que tipo de seguro de vida é certo pra mim?

Existem dois tipos de seguro de vida: o temporário e o definitivo. Cada um deles tem um valor e uma cobertura. Mas você pode sempre optar por aquele que é mais confortável para a sua situação financeira.

Veja o caso do seguro de vida definitivo ou vitalício:

O valor do contrato é maior e você pagará por ele a vida toda. A desvantagem do seguro de vida definitivo (vida toda, whole life, vitalício e outros) é que o valor pago mensal é alto comparado ao valor do seguro. A maioria das vezes é atrelado a um componente de resgate ou de investimento que, na nossa opinião, não são bons negócios. Recomendamos que as pessoas contratem seguro de vida de acordo com a situação atual que estiverem. E, misturar investimento com seguro, na maioria das vezes, resulta em um seguro ruim e um investimento pior ainda.

O seguro de vida do tipo temporário são outros 500. Veja a seguir quais as diferenças do temporário para o definitivo.

Seguro de vida temporário

O seguro de vida temporário tem um valor de contrato menor e tem uma data para começar e outra para acabar. Esses contratos variam de 1 ano a 30 anos. Durante esse prazo você estará seguro de acordo com o produto que você contratou.

Na Azos você pode cancelar sem multas quando quiser.

Na Azos o seguro é de 30 anos, sendo que você pode cancelar sem multas quando quiser. Ou seja, se você contratou um seguro com 40 anos, até você completar 70 anos, você terá um seguro de vida excelente e com preço justo. E ainda pode renovar, se quiser! Por que 30 anos? Acreditamos que 30 anos após a cobertura seja um tempo bom para que seus filhos ou qualquer beneficiário atinjam a independência financeira. Reforçando, se precisar renovar depois de 30 anos é muito fácil.

Quanto custa um seguro de vida?

O valor da mensalidade depende da cobertura do seguro que você deseja contratar. Na Azos, por exemplo, um adulto de 40 anos pode acessar a um seguro de R$ 200 mil por menos de R$ 30,00 reais por mês.

Os valores podem variar por diversos motivos, como idade, sexo ou condições atuais de saúde. Além de preços altos praticados pela maioria das seguradoras, fique esperto com as multas e juros. Em alguns casos, essas cobranças podem chegar a quase 10% ao mês. Absurdo, né? A gente também acha, por isso, não cobramos multas ou juros de você.

Sabemos que atrasos acontecem e não queremos nos aproveitar disso. Nós não temos a intenção de fazer da sua vida e do futuro da sua família uma preocupação, pelo contrário. E o melhor, você contrata apenas o seguro que fizer sentido para a sua vida.

Ainda não sabe qual seguro contratar? A gente te ajuda, com certeza.  É só agendar uma conversa com nosso time de especialistas, que você será atendido agora mesmo.

Se quiser pesquisar por conta própria, sem problemas. A principal dica que podemos te dar é de não contratar coberturas que você não precisa. A maioria das seguradoras inclui coberturas diferentes em um pacote só e isso é completamente desnecessário. É por esse motivo que aconselhamos você a pesquisar bastante pelas suas opções, sempre de olho no valor e nos detalhes da cobertura. Assim você pode pagar um preço justo por aquilo que melhor se adeque às suas necessidades.

E se as informações sobre a minha saúde não condizerem com a realidade na hora de contratar um seguro? Ou seja, posso ocultar informações sobre minha saúde para um seguro mais barato?

Não. O contrato de seguro de vida conta com o princípio da boa-fé tanto do cliente quanto da seguradora. Mas, infelizmente, nem sempre é o que acontece.

Por isso existe a “perda de direito”.

Se for comprovado que qualquer informação foi alterada ou omitida para influenciar no valor do prêmio, que é a quantia fornecida pela cobertura, o cliente perde o direito de receber o benefício e é obrigado a quitar os valores vencidos.

A gente aconselha, por essa razão, ser totalmente transparente no ato de fechamento do contrato e, em caso de qualquer alteração no quadro, avisar o mais rápido possível à seguradora. Porque a omissão intencional também pode ocorrer em perda de direito.

Bom, agora que você sabe como um seguro de vida funciona, basta escolher qual te interessa mais e partir para a contratação.

Se você quer saber como contratar um seguro de vida, é só ler o tópico seguinte, lá eu explico passo a passo esse processo.

Como contratar um seguro de vida?

Você pode contratar um seguro de vida em agências bancárias, com corretores de seguro, ou online. Encontrar um serviço de seguro de vida não é difícil, mas requer pesquisa.

É comum encontrar seguros que incluem muitas complicações e produtos desnecessários, o que, muitas vezes, serve só para encarecer o serviço. Isso, infelizmente, é uma prática comum do mercado. Por isso, sempre pesquise na internet se o seguro que você está querendo contratar está com um preço adequado e se realmente você precisa de tudo aquilo que estão te oferecendo.

Porém, na Azos, você decide como contratar seu seguro de vida e isso pode ser feito quando e como você quiser. Se preferir falar com especialistas no telefone, no chat, via mensagem ou chamada de vídeo, será um prazer te conhecer e pensarmos juntos em um seguro de vida que atenda às suas demandas reais. Se preferir fazer online, você também tem essa opção. Também estamos cadastrando os melhores corretores de vida do Brasil para ser nossos parceiros, portanto, pergunte ao seu corretor se oferece os seguros da Azos.

Outro ponto importante é a burocracia.

Você já ouviu falar que contratar um seguro de vida é burocrático? Pois é, pior que é verdade. Alguns bancos e corretoras solicitam inúmeros exames de saúde e o processo de contratação pode durar meses!

Mas dificultar as coisas não é com a gente. Aqui, basta o questionário de saúde que dura 3 minutinhos na nossa página e você já sabe se seu seguro foi aprovado ou não.

E em hipótese alguma cancelamos ou revisamos uma apólice. Seu seguro estará com a gente por, pelo menos, 30 anos! E se você quiser cancelar antes, sem problemas, não cobramos taxas nem multas.

Faça a aplicação do seguro de vida

Se você já procurou a seguradora com a qual deseja contratar seu seguro, o próximo passo é analisar a Proposta de Contratação e, em seguida, entrar com os documentos.

Mas, como a gente já disse, confira os tipos de cobertura destacadas no contrato e cuidado para não pagar por aquilo que você não deseja.

Como assim?

O ideal é fechar um contrato com o tipo de seguro e cobertura que se adequem melhor à sua vida. E não por um pacote fechado contendo benefícios que você jamais vai utilizar.

Aguarde o resultado da sua subscrição

Avaliou a proposta, concordou com o contrato e apresentou a documentação? Agora é esperar pela análise de risco da seguradora.

Se você quiser saber mais sobre como contratar um seguro de vida, dê uma olhada neste texto que explicamos tudo direitinho e com riquezas de detalhes por lá.

Quanto tempo para a cobertura entrar em vigor?

Assim que você der entrada na Proposta de Contratação, a seguradora vai ter 15 dias, a partir da data de recebimento, para analisar e dizer se aceitará ou não.

É comum as seguradoras pedirem documentos adicionais ou exames médicos para aceitar um seguro. Se estiver disposto a essas burocracias, tudo bem. Se não, lembre-se que na Azos você fica sabendo na hora se foi aprovado ou não. Dessa forma, você não perde seu tempo e não precisa fazer uma bateria de exames para ter seu seguro de vida.

Como pagar menos por um seguro de vida?

Os valores do seguro de vida são relativos, em geral, a duas coisas: idade e saúde. Quanto mais novo você contratar, mais barato ele será. No mesmo sentido, quanto mais saudável você estiver, menor será o seu risco de vida, e logo mais barato será o seu contrato.

Portanto, para pagar menos por um seguro de vida você deve levar em consideração os itens a seguir:

  1. Contrate mais cedo. Considere sempre o risco nas suas pesquisas sobre seguro de vida. Quanto mais novo você for, menor é o risco de morte ou uma crise de saúde grave. Por isso, o seguro é mais barato quanto mais novo você for.
  2. Compre aquilo que você pode pagar. Os valores elevados de algumas coberturas podem ser muito atraentes. Isso é verdade. Mas opte sempre por aquilo que você consegue pagar de maneira confortável. Do contrário, você pode acabar deixando de pagar em algum momento e acabar ficando desprotegido.
  3. Pesquise sobre seguro antes de fechar. Explore diferentes pontos de vista.

Atenda a esses 3 requisitos e, provavelmente, você não terá problemas com seu seguro de vida.

Como meus beneficiários serão pagos quando eu morrer?

Bom, quanto a isso, há duas formas: a habitual e a forma como a gente faz. A primeira funciona da seguinte maneira: em caso de óbito do contratante, a família ou entes queridos avisam o corretor, banco ou seguradora da ocorrência do sinistro. Em seguida, é só apresentar a documentação necessária para dar curso ao recebimento do seguro.

Mas, existe aí um problema.

Qual?

Muitas vezes a família não sabe da existência do seguro. E isso é ainda mais comum quando a pessoa que receberia o seguro, o beneficiário, é uma criança.

O que isso quer dizer?

A empresa contratada não informa a família da existência da quantia disponível, dá pra acreditar?

Mesmo após a ausência do pagamento das mensalidades futuras. A seguradora entende que não precisa, não tem a obrigação e nem o interesse em avisar a sua família.

E esse foi um dos principais motivos por que a Azos nasceu.

A gente veio para fazer de tudo para que seus beneficiários ou você receba o seu seguro, sem exceções.

A gente tem algumas formas de fazer isso: uma delas é o Guardião.

A pessoa que contratou o seguro indica uma pessoa de confiança para que ela saiba da existência desse seguro e, se necessário for, avise aos beneficiários e auxilie uma criança ou menores de 18 anos com os procedimentos junto à Azos, via telefone, chat ou e-mail. Geralmente as pessoas escolhem as pessoas em que mais confiam para serem o guardião. Recomendamos escolher uma pessoa que irá receber o seguro para ser o guardião, pois assim somamos esforços para que seu seguro seja recebido devidamente.

O seguro de vida vale a pena?

Tudo vale a pena para vivermos uma vida plena, certo?

Com certeza o seguro de vida é um dos meios de garantir isso às pessoas que você ama. Mas, como disse acima, o seguro com a cobertura de morte só é interessante se você tiver alguém que dependa de você.

Caso contrário, o seguro contra invalidez e/ou contra doenças graves representa uma estratégia melhor para as suas condições verdadeiras. Com eles, você pode se afastar do trabalho sem se preocupar com a perda de renda ou redução da sua qualidade de vida. Ou descansar e focar no tratamento e recuperação da sua saúde. O fundamental é ter um plano B de acordo com o que você consegue pagar e em função das situações reais da sua vida.

Aqui não tem qualquer firula ou rodeio! Por isso, a gente aconselha você a escolher um seguro que ofereça as coberturas separadamente, que inclua outros fatores de morte além do acidente, que seja comprometido com a função principal do seguro de vida, que é te proteger e cuidar das pessoas que você ama.

Quer ver como é simples começar o seu seguro de vida hoje? Simule um agora mesmo, não vai te custar nem tempo nem dinheiro!

É comum ter seguro de vida?

Os dados nos indicam que todo ano o mercado de seguro de vida cresce bastante. Da uma olhadinha no gráfico abaixo para ver quanto seu estado cresceu* em seguro de vida nos últimos 4 anos:

Fonte: SUSEP
*Crescimento calculado como Prêmios Emitidos sobre PIB por estado.

Lembre-se, se quiser tirar alguma dúvida com a gente ou simular seu seguro, é só clicar aqui.