O ano de 2020 nos ensinou muita coisa sobre aproveitar as experiências da vida e pensar com carinho no futuro. Quem usa a própria renda para manter a família e outros dependentes financeiros, sabe que um seguro de vida traz uma tranquilidade importante para superar este desafio, que talvez seja o maior das nossas gerações.

Porém, você pode se perguntar: afinal, seguro de vida cobre pandemia? A resposta certa é: depende. Cada seguradora lida com a questão de uma forma diferente.

Pensando nisso, tiramos todas as suas dúvidas sobre o assunto. Mostraremos a seguir qual o cenário atual, como os seguros de vida lidam com pandemias em geral e quais as condições para cobertura da covid-19. Então, vamos lá!

Como funciona um seguro em relação a pandemias em geral?

Contratar um seguro de vida significa dar proteção financeira para as pessoas que você ama. Caso você não esteja mais aqui, sua família (ou qualquer pessoa que você decida proteger) recebe uma indenização — valor em dinheiro pago aos beneficiários.

Em tempos de pandemia, nada mais natural do que providenciar esse produto. É uma precaução que faz toda a diferença, como mostram alguns casos famosos. O torneio de tênis realizado em Wimbledon é um grande exemplo disso.

Desde 2003, a organização pagava anualmente o equivalente a 2 milhões de dólares por um seguro contra um item bem específico: pandemias; o gasto total até 2020 somou 34 milhões de dólares. Em razão da covid, sabe qual foi o valor recebido pelo acionamento do seguro? Cerca de 130 milhões de dólares...

Dadas as devidas proporções, todos nos preocupamos com o bem-estar de nossas famílias caso venhamos a falecer — sobretudo no cenário atual de pandemia. E qual é o tratamento dado pelas seguradoras ao momento em que vivemos?

A informação principal aqui é simples: alguns seguros de vida cobrem, sim, pandemias. Contudo, essa cobertura não é obrigatória. A dica, então, é estar atento a esse detalhe e verificar bem antes de contratar.

As condições de um seguro são definidas por cada empresa que oferece essa proteção. Um seguro de vida é um produto bastante flexível, e depende da disposição da seguradora — ou corretora de seguros — oferecer mais ou menos itens na cobertura.

Seguro de vida cobre covid-19?

Algumas empresas optaram por retirar a cláusula referente a pandemias de suas apólices. Esse é, basicamente, o documento no qual você encontra as regras de cobertura e uso do seguro, como: valores do prêmio, indenização, quem são os beneficiários.

Ainda assim, não é difícil encontrar quem continue garantindo a tranquilidade dos beneficiários com a proteção contra pandemias. A Azos, por exemplo, oferece ao segurado cobertura nos casos de morte por coronavírus. 

Vale ressaltar que a cláusula que garante essa proteção não pode ser simplesmente removida da sua cobertura caso você já tenha um seguro contratado antes da pandemia. Então, é melhor se atentar.

O que pode acontecer é o seguro de vida não cobrir pandemias, ou ter regras muito específicas sobre esse assunto. Por isso, sugerimos uma análise cuidadosa das regras do produto. Na Azos nós disponibilizamos online as condições gerais dos nossos seguros.

Entenda as disposições, faça uma simulação, e veja o quão transparente e confiável é a seguradora que você está considerando contratar para evitar surpresas.

Além da informação específica sobre pandemias, é importante analisar também a carência.

O que é a carência do seguro de vida?

A carência é um prazo determinado a partir da contratação do seguro. Durante esse período, os beneficiários não podem receber nenhum valor de indenização, mesmo que o segurado esteja em dia com o pagamento dos prêmios.

Mas não se preocupe! Isso não significa que você ficará meses ou anos sem poder usar seu seguro. Vamos apresentar os prazos mais comuns a seguir. 

O ponto é que a carência funciona como um mecanismo de segurança para proteger as seguradoras de eventuais fraudes ou usos indevidos. 

Imagine, por exemplo, que uma pessoa descobre que tem uma doença terminal e deverá morrer no próximo mês. Então, sua família contrata um seguro milionário, com o único objetivo de se beneficiar às custas do falecimento e da seguradora. É por isso que a carência é aplicada.

Porém, como explicamos, o prazo costuma ser curto — em geral, para a covid-19 ele é de 30 dias após a contratação. É aí que está um ponto fundamental que você precisa estar atento: o tempo de aprovação do seguro.

As seguradoras mais tradicionais do mercado levam, em média, 15 dias para concluir sua aprovação. Isso significa, a partir do dia que você fez a sua proposta de seguro, esses 15 dias para a aprovação devem ser somados à carência para que você esteja protegido ou protegida. 

Em tempos de pandemia, sabemos que quanto mais rápido, melhor. A Azos, através do uso da tecnologia, garante que a análise da sua proposta de seguro será finalizada em até um dia útil!

Depois dessas considerações, podemos finalmente abordar a grande questão.

Eu devo contratar um seguro de vida agora?

Sabemos que a pandemia criou uma situação de risco real em todo o mundo. Mesmo com o avanço da vacinação, é praticamente impossível enxergar um cenário no qual alguém esteja 100% protegido. 

Por isso, a nossa dica inicial seria: sim, se você não tem um seguro de vida, faça um agora mesmo.

Ainda assim, essa decisão depende de uma análise de outros fatores da nossa vida. Afinal, se o objetivo do seguro de vida é proteger as pessoas que amamos, a pergunta a ser feita é: você tem alguém que depende diretamente da sua renda para viver?

Quem tem filhos sabe que deixá-los correr o risco de ficarem desamparados é simplesmente impensável. Caso não estejamos mais por perto, é preciso garantir, no mínimo, que eles tenham condições de bem-estar, saúde e educação.

Outro ponto a ser pensado é sua própria renda. Para quem tem muitos investimentos, uma grande reserva financeira e outros bens valiosos, o seguro de vida pode realmente não ser uma prioridade. Um bom plano de saúde e outros tipos de seguro tendem a ser mais interessantes nesse caso.

Contudo, para a maioria de nós, é preciso colocar as coisas na ponta do lápis. Veja como está seu orçamento atual, quais são as despesas da sua casa e quais os planos futuros das pessoas que você ama.

Pense no processo como um primeiro passo para melhorar sua educação financeira. Com esse controle de contas, você vê se o seguro de vida cabe no orçamento e pode fazer uma simulação para entender melhor todos os valores envolvidos.

Conte com nossos especialistas para encontrar o seguro mais adequado para você e tirar todas as suas dúvidas.

Por fim, lembre-se que no momento atual o risco à nossa saúde é, infelizmente, mais alto que o comum. Faça um bom planejamento financeiro e garanta a tranquilidade para que quem você ama possa superar os desafios da pandemia e continuar aproveitando as boas experiências da vida!

Depois de entender melhor sobre a cobertura sobre os riscos da pandemia — e descobrir que a Azos garante essa proteção a valores acessíveis, simule com a gente o seu seguro de vida.