Outubro Rosa é uma campanha internacional realizada desde 1990 internacionalmente por diversos órgãos governamentais e de saúde com objetivo de conscientizar as pessoas sobre o câncer. 

O evento foi inaugurado pela Fundação Susan G. Komen pela cura com a distribuição de laços rosas aos participantes da 1ª Corrida pela Cura, realizada em Nova York (EUA).

Em seu início, era uma campanha muito focada no câncer de mama feminino especificamente, mas com o tempo, foi sendo abrangido para todos os tipos de câncer de mama (inclusive em homens) e outros cânceres femininos.

Aproveitando nossa base de dados, e com nossos objetivo de contribuir para uma sociedade mais informada e com um time dedicado à curadoria desse material, a Azos desenvolveu mais uma calculadora para elucidar os tipos de câncer mais comuns na população feminina Brasileira. Acompanhe.

Câncer de mama

O câncer de mama é o tipo de câncer que mais atinge mulheres, chegando a quase 25% de todos os casos de neoplasia diagnosticadas em todo o mundo, seguido apenas pelo câncer de cólon e reto (9,4%), pulmão (8,4%) e colo do útero (6,5%) 

Também foi a causa que mais matou mulheres de câncer no Brasil em 2019. Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), para o Brasil, foram estimados 66.280 casos novos de câncer de mama em 2021, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

Um dado recente que chama atenção é que, segundo estudo encomendado pela Pfizer, a empresa Inteligência em Pesquisa e Consultoria (IPEC), quase 47% das mulheres brasileiras, alvos da campanha - ou seja, que atendem aos requisitos para acompanhamento, como histórico familiar ou idade, continuam sem fazer o acompanhamento com especialistas. 

Isso porque a pandemia fez com que as pessoas evitassem ir ao médico com medo de contágio. Em 2020, no auge da COVID-19, esse número chegou a 62% de mulheres sem acompanhamento.

Alguns fatores estão diretamente relacionados ao aparecimento da doença, alguns deles são: envelhecimento, histórico familiar de câncer de mama, consumo de álcool em excesso e excesso de peso, por exemplo. 

Acesse a cartilha da campanha de 2021 do Outubro Rosa do INCA para entender mais sobre o assunto.

Porque Outubro Rosa?

É graças aos altos números que a campanha do Outubro Rosa foi lançada. Os sintomas das doenças podem ser escondidos e o diagnóstico demorado. Em alguns casos, vem de forma tardia. 

A campanha anual, que teve início em uma corrida de rua em 1990, tem objetivo de acender a doença e orientar a busca por exames com especialistas de forma periódica a partir de certa idade, mas também manter pessoas mais jovens atentas aos riscos e necessidade de acompanhamento.

Além disso, ela sugere que mulheres conheçam e acompanhem seus corpos como forma de acompanhamento em outras épocas também.

Como o gráfico de ocorrência de câncer feminino foi construído?

Foi pensando em contribuir para a conscientização para a necessidade de cuidado e acompanhamento, que o time de dados da Azos organizou e compilou os dados para trazer esse recorte.

Com o mesmo formato da nossa calculadora de expectativa de vida, nosso time de dados reorganizou a base de informações para mostrar a ocorrência de óbitos por câncer em mulheres no gráfico.

As informações consideradas para a elaboração abrangem pesquisas e dados dos anos de 2014 a 2019 do IBGE, CID e Governo Federal, e possuem mais de 7,8 milhões de entradas sobre óbitos registrados e ocorridos no Brasil.

Como interpretar o simulador

Preencha a sua idade e profissão (o gráfico aparece pre-configurado para mostrar dados de mulheres de 30 anos, sem profissão específica) e acompanhe os dados em relação à ocorrência dos tipos de câncer em mulheres dentro daquela idade.

No gráfico você deve observar que os blocos de % por tipo de câncer aparecem lado a lado. A visualização se dá da seguinte forma:

  • O número acompanhado da %, acima do bloco verde, corresponde % de mortes daquela idade correspondem àquele diagnóstico, que aparecerá abaixo do bloco verde.

*Para melhor visualização no mobile vire o celular para a posição horizontal.


Informações complementares

  • De todos os óbitos de mulheres registrados entre 2014 e 2019, com idade entre 40 e 60, 31,29% morreram devido a algum tipo de câncer. 
Representatividade de óbitos em decorrência de câncer por idade (brasil)
  • Na comparação entre 2019 e 2014, os óbitos de mulheres por câncer de mama tiveram um crescimento acima de 23% para mulheres entre 30 e 40 anos.
Compartivo de óbitos por câncer para mulheres de 30 a 40 anos entre 2014 e 2019
  • A representatividade do câncer de mama, frente a todas as mortes por câncer em mulheres, ainda se destacam os óbitos por câncer no colo do útero e câncer de pulmões.
Representatividade de óbitos em decorrência de câncer de mama, colo de utero e pulmão por idade. (brasil de 2014 a 2019)



Foi pensando em todos esses riscos e diagnósticos que a Azos criou o Seguro Doenças graves. Um seguro para ser recebido em vida e contribuir para que, se necessário, você passe por esse momento com tranquilidade financeira, focando apenas no seu tratamento e recuperação. 

Converse com o time de especialistas da Azos!