Eu preciso de seguro de vida?

Se alguém depende financeiramente de você ou se você tem dívidas, é melhor você ficar de olho e contratar um seguro de vida.

Postado: 

6/4/2021 13:57

Existem várias razões para se contratar um seguro de vida, mas a questão que você deve se perguntar é: “Eu tenho alguém na minha vida que depende da minha renda?” Pode ser qualquer pessoa, criança, cônjuge, parente, sócio ou até mesmo um amigo ou sobrinho que você queira ajudar. Pense em alguém que teria o curso da vida virado às avessas se você não estiver por perto para dar suporte.

Se você lembrou de alguém, então a resposta é sim, você precisa de um seguro de vida hoje.

Conselhos importantes

  • Seguro de vida oferece a sua família suporte financeiro e segurança se você morrer
  • Você pode economizar dinheiro contratando  um seguro de vida ainda jovem
  • O seguro de vida pode ajudar a cobrir as dívidas que você deixou para trás

Eu preciso de seguro de vida?

O seguro de vida é um produto de proteção contra eventualidades e imprevistos. O objetivo é substituir o suporte financeiro que você fornece às pessoas que você ama, justamente quando você não puder fazer isso, seja por causa de um acidente, uma doença grave ou, até mesmo, morte. Ter um contrato de seguro de vida é importante para qualquer pessoa com dependentes e se tornou ainda mais indispensável nesse contexto de pandemia da COVID-19.

Se você deve ou não ter um seguro de vida, depende das suas circunstâncias individuais. Abaixo você vai encontrar algumas possibilidades que se adequam melhor a sua vida, veja só:

  • Se você é pai ou mãe, o seguro de vida te ajuda com as despesas diárias como comida, aluguel e transporte além de poupar para gastos com colégio, faculdade e saúde dos seus filhos.
  • Se você é cônjuge, o seguro de vida garante a cobertura de um financiamento que depende da renda do casal para quitar as parcelas. Ou para cobrir a renda  de um parceiro no caso de um salário ser maior do que o outro de modo que a qualidade de vida não seja impactada gravemente. Além de cobrir outras despesas como plano de saúde para os filhos, tarefas diárias, transporte escolar e outras atividades que são difíceis de realizar durante a rotina de trabalho.
  • Se você é empresário(a) ou empreendedor(a) o seguro de vida ajuda se o seu negócio tiver dificuldade de sobreviver sem a sua presença, nomear um sócio como o beneficiário do seguro de vida pode ajudar muito. A cobertura do seguro de vida pode ajudar o seu sócio a comprar outras partes do negócio também.
  • Se você é cuidador(a), o seguro de vida te ajuda se você cuida de uma criança com deficiências, um parente idoso ou outra pessoa que necessite de cuidados, o seguro de vida pode providenciar suporte financeiro para cobrir o valor dos cuidados necessários caso você morra.

A gente sabe que, junto da pandemia, veio a crise financeira que dificultou a vida de muitas brasileiras e brasileiros. Por isso, a Azos defende preços de seguro de vida mais acessíveis e para todos os bolsos.

Ficou curioso? Simule o valor mensal para a sua cobertura! Clique

Talvez você realmente não precise de seguro de vida, principalmente se não tiver dependentes financeiros. Mas saiba que existem outros seguros para você receber em vida! Um bom exemplo de seguro em vida é seguro contra doenças graves, que, como o próprio nome já diz, te paga um valor se você for diagnosticado com alguma doença grave coberta. Existe também um seguro contra invalidez. Imagine se uma dentista machucar a mão? Ela pode ficar inválida e parar de trabalhar! Por isso existe o seguro invalidez.

Quer saber por quanto sairia o seu seguro de vida e qual seria o valor do seu benefício hoje? É só conferir no nosso simulador, não leva nem 2 minutinhos!

Quanto de seguro de vida eu preciso?

O seguro de vida funciona como uma renda de segurança para quando você morrer. Por isso, a gente aqui na Azos recomenda você ter um valor de seguro de vida entre 5 a 10 vezes a sua renda anual. Ou seja, se o seu salário é R$ 2 mil reais mensais, isso dá R$ 24 mil reais por ano. Então, você precisa de uma cobertura entre R$ 120 mil e R$ 240 mil reais. Seja qual for, o importante é que a cobertura cubra todas as despesas, dívidas, financiamentos e gastos funerários para que as pessoas que você ama não fiquem sobrecarregadas ou entrem em colapso financeiro.

Você deve se atentar para as despesas de todos os dependentes que você tem. Investimento em educação, cuidados com crianças, moradia e alimentação devem estar na sua conta para calcular com precisão o seu seguro de vida para que nada falte a essas pessoas queridas. Lembrando, um seguro de vida bem feito tem que caber no bolso!

Pessoas com dívidas pendentes – como financiamentos, faturas de cartão ou empréstimos – devem somar esses valores à quantia da cobertura do seguro de vida. Se feito dessa forma, o benefício pode ajudar a sua família a continuar na casa ou terminar de pagá-la. Caso contrário, a sua família vai ter de tomar decisões difíceis para quitar as dívidas que você deixou para trás.

Quer conversar com um especialista antes de fechar? Agende uma conversa!

Em que idade eu devo contratar um seguro de vida?

Não existe uma idade certa para contratar um seguro de vida. O principal é sempre se perguntar duas coisas:

  1. Se eu ficar doente, inválido e precisar parar de trabalhar, tenho dinheiro suficiente para viver confortavelmente? Se a resposta for não, você precisa de um seguro contra doenças graves e invalidez.
  2. Se eu morrer, a minha família ou dependentes financeiros terão dificuldades financeiras? Se a resposta for sim, você precisa contratar um seguro de vida.

Para os casos em que você responder “não” às perguntas acima, pode ser que você não precise de um seguro de vida. Se quiser tirar essa dúvida, marque uma conversa com nossos especialistas que seremos 100% transparentes para recomendar ou não um seguro de vida para você.

Preciso de seguro de vida se não tiver nenhum dependente?

  • As pessoas que você ama podem arcar com os custos inesperados de tratamento médico ou preparatórios funerários se você morrer?

O custo médio de um funeral é R$ 5,000. Seus beneficiários podem usar o seguro de vida ou a assistência funeral para cobrir essas despesas. Se você ficar doente ou sofrer um acidente grave, pode ser que você vire despesa para alguém ou que sua qualidade de vida reduza drasticamente. Por isso a importância da contratação de outros seguros, como o seguro contra doenças graves e o seguro invalidez.

  • Alguém foi seu avalista no financiamento de uma casa ou carro?

Assim como um financiamento para um apartamento, os seus avalistas serão responsáveis pelo restante dessas dívidas em caso de morte. O benefício do seguro de vida garante que essas dívidas serão quitadas sem maiores problemas.

Quer saber quanto seria o valor do seu seguro agora? Simule online em menos de 1 minuto seu seguro de vida com a Azos.

Quem não precisa de seguro de vida?

Nem todo mundo precisa de seguro de vida, mesmo quem é a fonte de renda da família ou contribui com grande parte da renda dos familiares. Esses são alguns exemplos de pessoas que, normalmente, não precisam de um seguro de vida:

  • Aposentados – A rigor, em um momento você vai se aposentar, seus filhos provavelmente serão financeiramente independentes e você já vai ter quitado a maioria, senão todas as suas dívidas. Para esse caso, seguro de vida não é tão necessário.
  • Crianças - Isso mesmo, algumas seguradoras vendem seguros para crianças. Como é muito raro uma criança ter dependentes financeiros, não recomendamos e não vendemos seguro para pessoas menores de 16 anos.

Crianças não precisam de seguro de vida. Porém, elas precisam do Guardião para garantir que o seu seguro de vida chegue até elas. Ainda não sabe o que é o Guardião que a Azos oferece? Sem problemas, a gente explica de novo. Para garantir que seus beneficiários recebam o seguro que é de direito deles, a Azos criou a figura do Guardião, que nada mais é que um amigo ou amiga que você confia muito para saber da existência do seu seguro e auxiliar, se necessário, seus beneficiários a receberem o seguro. O Guardião se torna ainda mais importante quando os beneficiários são crianças ou adolescentes.

Para a maioria das pessoas, de toda forma, se você tem pessoas que dependem de você, é melhor garantir um seguro de vida o mais cedo possível. Além disso, seguro contra doenças graves e invalidez está cada vez mais comum aqui no Brasil pelo simples fato de você recebê-los em vida e ajudar você a viver mais e melhor.

Quer saber mais sobre o seguro de vida ou está interessado em contratar o seu agora? Fale com um dos especialistas Azos, ficaremos felizes em proteger os seus sonhos.