Ninguém espera aquela dorzinha de garganta e a conta de três dígitos com remédios no final do mês.  Mas acontece uma vez ou outra e, de surpresa, lá vai o cheque especial. Pois é, aquela dorzinha de garganta até vai, porém, quando é algo mais sério, o cenário se complica.

É por isso que ter um seguro contra doenças graves não é má ideia. Com ele, a conta do plano de saúde deixa de ser uma dor de cabeça (embora continue não sendo uma surpresa tão agradável assim).

O seguro doenças graves 

Como já diz o nome, o seguro doenças graves tem a finalidade de cobrir e indenizar o segurado caso ele seja diagnosticado com alguma das doenças especificadas na apólice após o período de carência de 90 dias — inclusive para Covid-19. Se o seu seguro for o da Azos, claro.

Doenças cobertas

Confira a lista de principais doenças consideradas pelo seguro doenças graves:

  • Câncer
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC)
  • Infarto agudo do miocárdio
  • Insuficiência renal terminal
  • Transplante de órgãos

Para saber mais sobre as doenças cobertas, fale com um especialista Azos agora mesmo.

Despesas que o seguro doenças graves cobre

Enfrentar uma doença grave é um momento difícil para quem está adoentado e para a família também. É o tipo de situação inesperada que muda a rotina de todo mundo, e depois do ritmo familiar, a segunda rotina a ser atingida é a do trabalho.

É aí que entra o seguro doenças graves para reduzir o impacto financeiro do tratamento médico e do afastamento do trabalho nas suas contas.

A cobertura de doenças graves é ainda mais eficiente se você for um microempreendedor individual (MEI), prestador de serviço (PJ) ou autônomo. Isso porque tirar alguns dias de licença médica remunerada não é possível para essas categorias de trabalho.

Tipos de despesas 

A depender da sua cobertura, em termos de valor, praticamente todas as despesas mensais da sua família podem ser cobertas durante um bom tempo, como:

  • aluguel ou financiamento de casa;
  • contas mensais como energia, água, gás, internet;
  • condomínio;
  • mensalidade escolar.

Claro, a indenização pode cobrir parte importante ou total do tratamento e dos gastos com o plano de saúde, farmácia, cuidados médicos e enfermeiros necessários.

Quando contratar um seguro doenças graves 

Como dizemos, o seguro não é contratado porque você vai passar pela situação que ele cobre, como um furto ou acidente de carro, por exemplo. 

O seguro é contratado para que, caso algo ocorra, você não sofra financeiramente aquele prejuízo. Tanto o furto de um carro, quanto uma enfermidade — e nós compreendemos isso — tem impactos para além do orçamento. 

Como ninguém sabe o dia de amanhã, todo mundo deveria ter um seguro doenças graves. Mas existem casos que exigem mais atenção e cuidado nesse sentido. 

Para saber se você deve ou não ter um seguro de vida que indenize o diagnóstico de doenças graves, analise as seguintes circunstâncias familiares e pessoais:

  • histórico familiar de doenças genéticas ou hereditárias;
  • se seu estilo de vida envolve: tabagismo, alcoolismo, sedentarismo e obesidade;
  • se sua profissão te expõe a substâncias ou condições insalubres, vale até exposição constante ao sol;
  • cidade e regiões onde mora: qualidade da água e do ar;
  • e, como dizem, nós somos o que comemos: qualidade da alimentação também.

Existe aquela anedota: “meu tio fumou até os 90 anos e nunca teve câncer”. Alguns são mais sortudos que os outros. Mas, se tem uma anedota que possa responder a essa outra é: “o seguro morreu de velho”.

Não pense duas vezes, aja com cuidado. Simule a contratação do seu seguro Azos contra doenças graves ainda hoje, é online e leva menos de 5 minutos!