Brasil e a incidência do câncer de próstata

Quando se considera o grupo de homens que têm entre 70 e 80 anos, a elevação no número de mortes é de 9,87%. Na faixa entre 80 e 90 anos, o aumento atinge 9,10%.

Os dados ficam alarmantes quando se considera a população masculina entre 90 e 100 anos, com um crescimento de 26,23%, no mesmo período.

O impacto da escolaridade no combate ao câncer

O combate ao câncer de próstata é mais uma campanha que sofre o peso dos mitos, superstições e hábitos ultrapassados da cultura brasileira. Situação que se agrava quando a escolaridade entra na soma.

A fuga do exame de toque, método mais comum e eficaz de prevenção e análise da doença, é um dos principais fatores para o câncer de próstata assolar a população masculina brasileira.

Para William Chung, analista de dados da insurtech Azos Seguros, “a população precisa ter mais acesso a informações de qualidade sobre como se prevenir, frequência de exames e sintomas que não devem ser ignorados”.

A baixa escolaridade

O levantamento da Azos também mostra que homens com grau de instrução menor tendem a morrer, relativamente, mais de câncer de próstata do que pessoas que possuem o ensino superior.

As mortes por câncer de próstata são mais representativas em pessoas sem nenhuma escolaridade, e  os dados mostram que esse peso é de 3,02% das mortes totais contra  1,55% de pessoas que tinham mais de 8 anos de escolaridade.

Azos e o combate ao câncer lado a lado

Fundada em 2020 por Rafael Cló, Bernardo Ribeiro e Renato Farias, a Azos surgiu a partir da ideia de lançar uma insurtech para criar e vender produtos de seguro de vida de forma digital, também por meio de parcerias com corretores e empresas de tecnologia.

A Azos, que tem sede em São Paulo, possui mais de R$ 2,5 bilhões em capital segurado e é pioneira em oferecer apólices com coberturas de até R$2.000.000, com contratação em menos de um dia útil.

Ao cruzar e analisar os dados do Governo Federal, o objetivo da empresa foi fornecer e construir um panorama da saúde pública mais palpável para a população, de modo que os brasileiros possam se cuidar mais e melhor, bem como se precaver de acordo com suas necessidades.

Afinal, é para isso que o seguro de vida serve, para assegurar que não falte proteção financeira para quem importa de verdade, seja qual for o cenário.

Conheça a Azos de perto, fale com um especialista da Azos agora.