Se tem uma coisa que aprendemos na vida, é que não sabemos mesmo o dia de amanhã. Talvez exista um segundo aprendizado em comum: problemas sempre andam acompanhados.

Vamos supor a seguinte situação: um dia você está com tudo em ordem, no outro sofre um acidente. Por isso, não consegue trabalhar e os boletos vão se acumulando da noite para o dia. 

O seguro invalidez não vai evitar que um acidente aconteça com você, mas não poder trabalhar não vai ser uma preocupação – muito menos as contas atrasadas.

A cobertura por invalidez oferece uma proteção financeira extra para você e sua família caso você fique impedido de trabalhar ou adquira uma sequela devido a um acidente. Com a indenização paga pelo seguro invalidez, é possível se afastar do trabalho e arcar com o tratamento sem se preocupar com o dinheiro.

Dicas valiosas:

  • Confira a tabela e as proporções para os tipos de invalidez antes de contratar a sua apólice de seguro.
  • É costume das seguradoras tradicionais oferecer coberturas do tipo “leve 2 pague 1”, o que nem sempre tem utilidade e sai caro para você no final das contas.
  • Dê preferência para coberturas individuais, e seu bolso ficará grato.
  • O seguro invalidez privado não está vinculado à aposentadoria por invalidez do INSS, mas o melhor cenário é poder contar com as duas coberturas.

O seguro de vida com cobertura de invalidez parcial ou permanente 

A cobertura do seguro invalidez é sempre proporcional à gravidade da sequela — lembrando que a invalidez por desgaste de função ou laboral pode não estar incluída entre as coberturas, pois a invalidez pode ser por acidente, doença ou laboral (decorrente do seu trabalho). 

Por proporcional à invalidez, queremos dizer, por exemplo, que se você sofrer um acidente e perder parte da visão de um dos olhos, o valor disponível da indenização não será integral, mas uma fração do total da cobertura. Portanto, você receberá uma porcentagem do valor cheio da cobertura a depender do dano sofrido.

Nessas circunstâncias, a cobertura contratada deve incluir a invalidez parcial. Porém, se o seguro for para invalidez permanente total, você só receberá a indenização se perder toda a visão dos olhos, no caso do exemplo acima.

São, portanto, duas possibilidades:

  1. A cobertura por invalidez parcial cobre a invalidez, exceto aquela por desgaste de função, quando houver perda, restrição ou impotência parcial de um membro ou órgão.
  2. Já a cobertura por invalidez permanente total cobre somente a perda, restrição ou impotência total de um membro ou órgão.

Mas, há uma ressalva para ambos os casos: seja qual for a invalidez, ela é constatada via laudo médico se, e apenas se, ela permanecer após a aplicação de todo o tratamento e esgotado todos os recursos médicos disponíveis. 

Se depois de feito o tratamento, o segurado ainda apresentar sequela, o médico especializado avaliará qual a proporção da perda, restrição ou impotência do órgão ou membro e a indenização será calculada — se parcial — a partir de tal diagnóstico.

Quer saber mais sobre o seguro invalidez? Fale com um especialista Azos agora e do jeito que você preferir.

Coberturas 

O seguro por invalidez oferece opções diferentes de cobertura, mas existem critérios comuns entre elas. 

Por exemplo: a invalidez deve ser provocada por acidente externo. Ou seja, AVC (Acidente Vascular Cerebral) não tem cobertura por invalidez. Dito isso, veja a seguir as principais coberturas dessa modalidade:

  • invalidez parcial por acidente;
  • invalidez permanente total por acidente (IPTA);
  • invalidez permanente total por acidente majorada (IPTA majorada);
  • invalidez funcional permanente por doença (IFPD);
  • invalidez laboral — mas não confunda com a aposentadoria por invalidez do INSS, são coisas diferentes.

Na contramão das seguradoras do mercado, nós aconselhamos você a contratar as coberturas de acordo com aquilo que é adequado ao seu estilo de vida. Adquirir um pacote fechado com diversas coberturas, como se fosse uma caixa de bombons sortidos, apenas torna o seguro de vida mais caro e ineficiente para você.

Como no seguro invalidez há tipos distintos de cobertura, analise com cautela qual pode melhor atender às suas necessidades dentro da sua rotina profissional e familiar para, enfim, optar por aqueles que tenham utilidade real para você.

Para facilitar essa decisão, explicamos a seguir as principais características de cada cobertura. Assim você poderá se orientar e escolher com precisão o seguro para a sua vida. Confira logo abaixo.

Invalidez Parcial por Acidente (IPA)

A cobertura por invalidez parcial por acidente pessoal externo cobre acidentes que tenham deixado algum grau de sequela em membro, órgão ou mental do segurado. 

Como é parcial, o valor da indenização é calculado em porcentagem referente ao total da cobertura, a depender do dano sofrido pelo segurado de acordo com o tabelamento.

Por exemplo, se o segurado sofrer um acidente e perder 30% da visão do olho direito, ele receberá 30% do valor total da cobertura contratada.

Invalidez Permanente Total por Acidente (IPTA)

A cobertura por invalidez permanente total por acidente (IPTA) cobre a perda, restrição ou impotência de um membro ou órgão causada por acidente pessoal externo.

Acidentes que, nesse caso, tenham origem externa: um acidente com a ferramenta de trabalho, a queda de uma escada, uma batida de carro.

Se após o tratamento, esgotados todos os recursos, a avaliação médica sobre o quadro de saúde do segurado ainda apresentar:

  • sequela irreversível que anule a capacidade motora, funcional ou cognitiva;
  • perda total de um membro; 
  • ou restrição que impeça a autonomia do segurado,

A seguradora realiza o pagamento total da cobertura mediante indenização, com o objetivo de cobrir os gastos feitos durante o tratamento e que possa substituir a renda do segurado, até que a família se adapte ao novo contexto familiar.

A cobertura IPTA simples, no entanto, não tem majoração. Isso significa que o segurado recebe o valor total da indenização apenas se perder a capacidade ou se ver privado, totalmente, de um membro ou órgão. Por exemplo, a paralisia total, mas apenas de um dos braços por acidente pessoal externo, não corresponderia ao valor total da indenização.

Invalidez Permanente Total por Acidente Majorada (IPTA Majorada)

A invalidez permanente total por acidente majorada funciona como um complemento da IPTA. Com esta última, se você perder apenas uma das mãos, a invalidez não é considerada total e, portanto, a cobertura integral continua indisponível para o segurado.

Porém, se a IPTA for majorada, perder de forma permanente um pé já é suficiente para liberar toda a indenização ao segurado. Portanto, a IPTA majorada serve como uma cobertura e uma garantia extras.

A Azos atualmente oferece a cobertura por Invalidez Permanente Total por Acidente Majorada, com a proteção que você precisa por um valor acessível! Simule agora de forma rápida, prática e online. 

Invalidez Funcional Permanente Total por Doença (IFPD)

O seguro por invalidez funcional permanente total por doença (IFPD) cobre a perda da autonomia pelo segurado, isto é, da existência independente do indivíduo promovida por alguma ou algumas das doenças cobertas. Elas são:

  • "cardiopatias graves";
  • doenças neoplásicas;
  • doenças crônicas de caráter progressivo, envolvendo órgãos vitais;
  • alienação mental total e permanente;
  • doenças que atingem o sistema nervoso com consequências encefálicas;
  • doenças que anulam a capacidade motora;
  • deficiência visual, oriunda de doença;
  • estados mórbidos, decorrentes de doença;
  • doença evolutiva de estágio terminal;
  • outras doenças podem ser reconhecidas, desde que avaliada pelo Instrumento de Avaliação de Invalidez Funcional (IAIF).

No caso da IFPD, qualquer sequela deixada por doença que não incapacite ou impossibilite a autonomia do segurado não será coberta. A indenização pela IFPD só é liberada se o segurado passar a depender de terceiros para realizar suas atividades cotidianas e básicas.

Situações em que um acidente pode acontecer 

Para o mundo dos seguros, de forma resumida, um acidente acontece sempre que um evento externo não premeditado causa algum dano ou transtorno físico ou psíquico a alguém. Tropeçar é um acidente, já que ao andar ninguém espera cair de repente, sobretudo de maneira desprotegida.

Ao longo dos nossos dias, somos todos cercados por uma infinidade de riscos. Por isso, olhamos para os dois lados antes de atravessarmos a rua, viramos o cabo da panela para o lado de dentro do fogão — especialmente quando há crianças por perto — ou usamos chinelos na hora de lavar o piso.

Porém, nem sempre é possível evitar os acidentes e, pior, alguns são bem mais sérios do que um tombo na calçada ou um corte com a faca de cozinha. É aí que entra o seguro invalidez. Veja alguns dos acidentes possíveis com consequências preocupantes a seguir.

Acidente de carro 

Antes da pandemia, houve, só entre janeiro e março de 2020, 89.028 acidentes de  carro registrados no Brasil. Em 2020, a cada 15 minutos 1 pessoa morreu por acidente de carro e a cada 2 minutos 1 ser humano sofreu sequelas por causa de ferimentos no trânsito.

Não necessariamente são todos por batida, podem ser por perda de freio, por dormir no volante, por perda de controle da direção, má sinalização… Ao contrário do que se imagina, apenas 3% dos acidentes envolvem veículos pesados.

Porém, é importante lembrar que, se o segurado for o motorista e ele estiver alcoolizado, o seguro não cobre o acidente. O mesmo vale se o segurado não for o condutor do veículo ou se ele colidir ou causar o acidente de maneira proposital.

Trilhas 

Caminhar na natureza, espairecer e respirar ar fresco sem dúvidas é um hábito maravilhoso. Porém, ele pode trazer situações perigosas. 

É comum ocorrerem trombas d'água, chuvas intensas e repentinas, com grande volume de água, que geram correntezas e enxurradas fortíssimas carregando tudo que está no caminho.

Não é raro encontrar banhistas de rios e cachoeiras que são arrastados pelas correntezas dos rios e têm seus corpos desaparecidos. Como a chuva acontece na cabeceira do rio, não é possível ver o volume da água aumentando aos poucos. Daí o perigo.

Além disso, é importante tomar cuidado com animais peçonhentos, quedas por desníveis no terreno ou lugares abertos suscetíveis a raios e relâmpagos.

Envenenamento acidental 

Muito comum no ambiente domiciliar onde tenha criança, o envenenamento acidental ocorre por inalação ou ingestão de substância tóxica. Pode ser um produto de limpeza, um desentupidor de pia, ralo e caixas de esgoto ou outras substâncias, como fármacos e materiais industriais.

Sempre manusear tais substâncias de acordo com as recomendações de segurança, mantê-las em local seguro e apropriado e fora do acesso de crianças e sempre ler a bula antes de consumir qualquer medicação, e em hipótese alguma fazê-lo sem prescrição médica.  

Acidentes com máquinas 

Acidentes com máquinas podem ocorrer tanto no trabalho quanto em casa. Seja uma máquina de furar ou um maquinário pesado, o operador de máquinas é formado e treinado ciente dos riscos.

Mas, apesar de todas as diretrizes e normas de segurança, infelizmente o acidente pode ocorrer: o uniforme, o relógio ou a própria mão pode ser puxada por um motor, o operário pode cair ou sofrer um choque de alta tensão.

Situações no trabalho

Todo trabalho, até mesmo aquele que parece ser extremamente seguro, oferece algum risco. Pode ser a queda de uma escada, pode ser um corte, um objeto que cai de alguma altura, choque elétrico ou outros acidentes mais graves.

No caso do seguro invalidez, qualquer acidente que reduza, restrinja ou torne incapaz um membro ou órgão, desde que de origens externas e que deixe sequelas, é considerado acidente coberto pelo seguro.

Como contratar

Hoje, mais do que nunca, é fácil contratar um seguro invalidez. Porém, há dois caminhos para adquirir no mercado: o caminho fácil e o caminho difícil. Não, não vai ser dessa vez que o caminho mais complicado é o mais vantajoso, pelo contrário.

Por caminho difícil, queremos dizer: burocrático, trabalhoso e caro. Se você não se importa em gastar uma fortuna em exames, perder tempo em fila ou cansar a paciência com a papelada, esse meio é para você.

Agora, se você prefere um seguro prático, simples, rápido e barato. Nós temos uma boa notícia: 

Na Azos, você pode contratar o seguro invalidez sem sair de casa, pelo computador, telefone, celular ou com um corretor. Após preencher um breve formulário, a Declaração Pessoal de Saúde, com informações básicas  — como profissão, idade, peso e altura — você vai saber em menos de 2 minutos qual a cobertura ideal para a sua vida.

Melhor ainda, se a cobertura não te agradou, você pode alterá-la, aumentando ou diminuindo o capital segurado, escolhendo o valor do prêmio que cabe no seu bolso. Feito isso, após análise, em até 1 dia útil a sua apólice de seguro já estará disponível, incrível né?

Com a Azos, você contrata o seguro que quiser, sem sacolão de coberturas, com a cobertura que preferir, pelo preço que puder. Sem dezenas de exames médicos, sem horas de entrevista com o corretor e sem sair de casa.

Contrate o seguro para a sua vida hoje, conte com a Azos e proteja quem você ama.