O mercado de seguros no Brasil gira em torno de R$ 274 bilhões por ano, contudo nas últimas décadas as empresas concorrentes nutriram um formato de serviço que, além de encarecer à aquisição da apólice, tornava o processo lento, trabalhoso e caro, ao exigir dezenas de exames médicos.

A Azos, portanto, chegou para romper com os hábitos ultrapassados de seguradoras mais tradicionais. A jovem e moderna startup permite a contratação do seguro de vida online, sem sair de casa, livre de papelada e exames médicos caros e, melhor, com preços que atendem a todos.

Além disso, Bernardo Ribeiro, um dos três sócios da empresa, afirmou em entrevista a Exame: "Vamos permitir que o cliente contrate os três produtos de forma independente, o que não é possível hoje no mercado". Ao por um fim nos pacotões de cobertura, a Azos eleva a eficiência do seguro abaixando o preço.

Qual o propósito da Azos?

O propósito da Azos é levar proteção financeira através de um seguro de vida acessível para todos. Em resposta ao jornal da Gazeta do Povo, Rafael Cló, CEO da empresa, afirmou que a meta para os próximos 5 anos é ter 500 mil vidas protegidas.

Segundo o Valor Econômico, a Azos faz parte do grupo de insurtechs — empresas de seguro e tecnologia — cujas palavras de ordem são democratização, inclusão, cliente no centro e satisfação com a experiência.

Um das ações para ajudar o cliente na sua escolha, repercutiu na Forbes. A equipe de azonautas, como são chamados os colaboradores da empresa, desenvolveram uma calculadora de expectativa de vida com dados sobre as diversas profissões encontradas na população brasileira e, melhor, de fácil uso.

Como a Azos surgiu?

A Azos é o resultado de um sonho compartilhado por três brasileiros em 2019, Rafael Cló (ex-líder de análise de varejo da Kraft Heinz), Renato Farias (ex-diretor de operações internacionais da DogHero) e Bernardo Ribeiro (ex-gerente de marketing do Burger King).

A fagulha que iniciou a revolução do seguro de vida brasileiro surgiu a partir de um problema que um dos fundadores, Rafael Cló, teve com uma seguradora nos EUA. O time de suporte da seguradora não conseguia fazer uma ligação internacional para que ele alterasse a forma de pagamento de um cartão de crédito vencido.

Depois dessa experiência, Rafa se debruçou sobre o mercado de seguros brasileiro e percebeu como ele estava atrasado em relação aos avanços tecnológicos e digitais.

Já em 2020, e com os colegas convencidos, captaram R$ 500 mil reais com investidores interessados em fomentar empresas jovens e promissoras, como a Azos. Após um breve período administrando seguros de terceiros, mas por meio de seus serviços, a Azos veio à tona em março de 2021.

Confira mais sobre a Azos na mídia

Para democratizar o seguro de vida no Brasil, a Azos precisará de parceiros por todo o país. Essa é uma excelente notícia para os corretores que desejam trabalhar com um produto moderno, prático e inovador

De acordo com Bernardo, um dos sócios da empresa, com o apoio da tecnologia o corretor terá apenas duas preocupações: demonstrar a importância do seguro e vendê-lo.

Para realizar essas audaciosas metas, a Azos levantou R$ 500 mil na primeira rodada, em abril de 2020, e já em outubro captaram mais de R$ 12,5 milhões com investidores.

O objetivo dessa primeira rodada foi levantar capital para contratar uma equipe de tecnologia e desenvolver a primeira versão do produto, que foi lançada no primeiro semestre de 2021.

Como a Azos consegue o dinheiro para seus seguros?

A Azos possui um capital, hoje, de R$ 2 bilhões de reais disponibilizados por investidores como Kaszek Ventures, Maya Capital, Propel e outros. Mas antes mesmo de lançar, a Azos contava com R$ 12,5 milhões investidos.

Além do capital dos investidores, a Azos conta também com os valores pagos pelos clientes e o retorno de outros investimentos feitos pela empresa.

Como a Azos mudou o seguro de vida no Brasil?

A grande contribuição da Azos é oferecer um seguro de vida acessível e tecnológico para os brasileiros. Com a contratação online, os clientes da empresa podem simular gratuitamente o seguro e descobrir qual a cobertura ideal para seu estilo de vida e necessidades, além do prêmio (mensalidades) mais adequada. 

Após aprovação da proposta do contratante, a apólice do seguro vida fica pronta em apenas 1 dia útil, sem exigir que o cliente realize inúmeras consultas com médicos. 

Para deixar o seguro ainda mais simples de contratar, a empresa considera que se o cliente deixou de pagar os prêmios, é porque o seguro deixou de ser uma necessidade e, portanto, não cobra qualquer valor por atraso ou multa por desistência da apólice. Simples assim.

Conheça de perto a Azos, fale com um de nossos especialistas agora.