Em 2014, a Organização das Nações Unidas (ONU) oficializou em sua 69ª assembleia-geral a data 21 de junho como Dia Internacional do Yoga.

 Essa prática milenar hindu há quase dois séculos se espalhou pelo globo e tem ficado cada dia mais popular.

Conhecida pelas técnicas de alongamento e respiração, o yoga é reconhecido como uma prática saudável e eficiente no combate à ansiedade, depressão e outros desequilíbrios emocionais.

É por essas razões e reconhecimento do yoga que a prática tem sido procurada por pessoas que procuram lidar e superar esse momento tão delicado que é o luto.

Por essa razão, trouxemos algumas informações reveladoras sobre a prática, bem como algumas dicas para iniciar a vida de yogi (quem pratica o yoga), seja no luto ou por outros motivos ligados à saúde física e mental.

O que é o luto?

O luto é um momento delicado e difícil que todos nós vivemos ao perder alguém querido. Contudo, cada pessoa tem uma maneira própria de lidar com a perda e de interpretar a morte. 

Apesar do sofrimento trazido pelo luto, ele é um processo necessário para relembrar, reconhecer e trazer a pessoa que partiu para nossa forma de levar a vida.

Um exemplo comum é a prática de hábitos ou realização de vontades da pessoa que partiu pelos companheiros ou parentes deixados. De alguma maneira, passamos a fazer coisas que a pessoa fazia, como uma forma de mantê-la viva em nós mesmos.

Por isso, o luto é também um momento de rememorar os bons momentos vividos com alguém amado, de perdoar erros e ausências e também de se abrir para um contato e aprofundamento do sentido da vida.

Nesse sentido, o luto é também um momento necessário para amadurecermos nossa visão sobre a vida.

Como o yoga pode ajudar a lidar com o luto?

O luto é um momento de dor, sofrimento e angústia e, com ele, algumas pessoas sentem vontade de se afastar da rotina, das demais pessoas e das necessidades do dia a dia. 

O yoga nesse cenário é uma ferramenta que se praticada entre 15 e 45 minutos diariamente pode trazer bem-estar, saúde e equilíbrio físico e mental para o praticante.

O yoga é reconhecido por reduzir os índices de ansiedade, angústia e pensamentos sabotadores, já que, em geral, o yoga também é acompanhado pela prática de meditação.

O yoga também corrige a postura, a força e tônus muscular e a oxigenação de membros e órgãos.

Como começar a praticar yoga?

O importante é começar. É aconselhado começar aos poucos, no yoga não existe pressa, metas ou pressão.

O objetivo é entregar-se ao momento, levar a sua mente e corpo de encontro a si mesmo.

O primeiro passo é encontrar um lugar tranquilo e criar um clima. Pode ser com a aromatização de um incenso, uma música tranquila e relaxante.

Procure praticar o yoga antes das refeições. Um bom horário é assim que acordar e tomar o sol da manhã para começar o dia bem e com energia.

Exercícios iniciais

  • A meditação é uma fase importante do yoga, você pode escolher fazê-lo no início ou final da prática. Porém, comece aos poucos, com 5 minutos e vá aumentando conforme achar necessário.
  • “posição da oração”: coloque as palmas das mãos juntas e as posicione no peito, com as pernas cruzadas ou sentado sobre os calcanhares. Inspire e expire três vezes de maneira lenta e profunda.
  • De pé, junte as pernas, seguro ambos os cotovelos com as mãos e dobre com a cabeça em direção aos joelhos. Repita o exercício de respiração, inspire e expire profundamente três vezes.
  • Segure na posição de flexão. Braços e pernas esticados, mantendo a firmeza respire profundamente dez vezes.
  • Nessa mesma posição, mantenha as palmas das mãos no solo, coloque os pés retos e abra um pouco as pernas. Leve a cabeça em direção aos pés sem tirar as mãos e pés do chão até onde conseguir. Mantendo a posição, repita o exercício de respiração.
  • Agora, apoie as pernas no chão, como se fosse deitar. Estique os braços com as palmas das mãos no chão, e olhe para cima, flexionando as costas, lombar e abdômen. Respira profundamente por três vezes, novamente.

Com esses cinco exercícios, praticados todos os dias por alguns minutos, no horário mais confortável. 

Embora na parte da manhã, sob o sol, tenha efeitos importantes sobre o humor e bem-estar ao longo do dia. Já que além da respiração, a luz solar é fundamental para a liberação de vitamina D, a qual atua sobre o prazer, bem-estar e humor.